Sargento denuncia falta de combustível para abastecer viaturas da Polícia Militar

A onda de violência continua amedrontando a população acreana. Mas o que poucos sabem é que o problema é ainda maior que o número de crimes. Segundo o tenente da Polícia Militar do Acre, Ruberval Siqueira, também está faltando combustível para abastecer as viaturas.

Siqueira fez a denúncia em sua rede social questionando, ironicamente, a viagem do governador Gladson Cameli, do vice Major Rocha, e do comandante da PM, coronel Ulysses Araújo, aos Estados Unidos para participar da maior feira de armamento do mundo, a Shot Show 2020.

“Muito bom. Agora sim vamos combater o crime. Mas hoje 21/01, se tivesse ao menos diesel S10 para abastecer as viaturas já ajudava bastante. Parabéns pelas novas aquisições”.

Além disso, a reportagem recebeu a denúncia de que as novas viaturas, entregues este ano, estariam paradas por falta de manutenção. Segundo a fonte, que preferiu não se identificar, os veículos completaram 10 mil quilômetros rodados e precisariam de manutenção.

Conforme apurado, o problema já foi resolvido, mas isto apenas reforça a problemática na Segurança Pública do Acre.

Por meio da Assessoria de comunicação, a PM informou que o problema foi de falta de combustível no posto fornecedor. “Os contratos da polícia estão ok. À tarde [ainda de quarta-feira, 22] o fornecimento será reestabelecido”.

Mais de 2 mil armas serão adquiridas

Durante a participação na feira, o comandante da PM afirmou que o governo deve adquirir, pelo menos, 2,5 mil armas dos mais variados tipos e calibres. Alguns armamentos serão comprados de uma fábrica da Turquia.

“Essa grande aquisição será fundamental para darmos totais condições aos nossos policiais no combate ao crime ainda este ano. Pretendemos adquirir o que já de mais moderno e eficiente em equipamentos de combate ao crime”, disse.

O vice-governador disse que uma nova Segurança Pública está sendo construída no Acre.

Diante dos fatos, resta saber se haverá combustível disponível para abastecer as viaturas policiais e, assim, utilizar o arsenal de armas que será comprado para combater a criminalidade em todo o Estado.

 

Assuntos desta notícia