GAZETINHAS – 21-02-2020

*Olha elaaaa!
*Prefeita Socorro Neri surpreendeu, mais uma vez, e levou a Prefeitura de Rio Branco ao primeiro lugar no ranking entre as capitais do país com a situação fiscal mais confortável.
*O estudo foi feito pela consultoria Tendências, que mensurou seis indicadores:
*Endividamento, poupança corrente, liquidez, resultado primário, despesa com pessoal e encargos sociais e investimentos.
*Somente oito, dos 26 municípios avaliados, estão com boa capacidade fiscal, com nota média igual ou acima de 6.
*E Rio Branco atingiu a maior nota, 9,06 (!), que é considerada “muito boa”.
*É isso aí…
*Organização e responsabilidade com o dinheiro público.
*Parabéns, prefeita.
*Enquanto isso, no governo estadual, o siribolo continua, agora com a confirmação oficial da saída da engenheira civil Maria Alice Araújo da Secretaria de Planejamento e Gestão Administrativa.
*Assume, interinamente, a pasta o advogado Guilherme Duarte, que era o braço direito da gestora.
*O governador Gladson Cameli divulgou uma nota gentil, agradecendo os serviços prestados por Maria Alice.
*Confirmou que a exoneração ocorreu por uma decisão pessoal dela;
*E ressaltou que o Estado “segue com seus desafios diários, muitos herdados do passado, outros naturalmente impostos por uma sociedade em movimento”.
*Huuum.
*Não está errado não.
*E, sem dúvidas, que entre os desafios atuais está o de organizar a gestão…
*Estruturar internamente o governo, liderar a equipe, algo que parece não ter sido feito até hoje, passados um ano e dois meses da posse.
*Bom, é que se diz internamente, até mesmo entre os que gostam e ainda apostam no governador.
*E que reflete externamente na realidade do Acre, onde não há sequer indicativos de avanços em nenhuma das áreas em crise.
*Que a saída de Maria Alice, outrora tão fiel e engajada no projeto da “mudança”, desperte um autocrítica necessária no nosso governador.
*Fecha o pano.
*Muito interessante e oportuna a entrevista do juiz eleitoral Giordane Dourado ao jornalista Itaan Arruda, no site Agazeta.net.
*Ele falou sobre as fakenews, um fenômeno quase incontrolável, nessa era da comunicação digital…
*E que, certamente, será um “fato” marcante nas eleições 2020.
*(Será não…Já é!).
*O juiz deu dicas de como identificar as fakenews e falou das punições que essa prática de crime pode gerar, a partir deste ano.
*É que, de acordo com a Lei 13.834, de 2019, quem divulgar notícias falsas com finalidade eleitoral pode ser punido com 2 a 8 anos de prisão.
*É o que a sociedade precisa e espera, meritíssimo.

Assuntos desta notícia