Operação conjunta: Gaeco e Polícia Militar prendem membros de organização criminosa e entorpecentes no Polo Geraldo Mesquita

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), e a Polícia Militar, realizaram na manhã desta quarta-feira, 19, operação conjunta para cumprimento de mandados judiciais visando a prisão de liderança de organização criminosa no Polo Geraldo Mesquita. Também foram realizadas busca e apreensão na residência do acusado.

A operação é fruto de cooperação entre ambas as instituições visando maior eficiência no combate ao crime organizado. Quatro pessoas foram presas, foram apreendidos cerca de um quilo de substância entorpecente, tipo skanke, também conhecida como supermaconha, além de drogas sintéticas, telefones celulares e mídias eletrônicas.

O promotor de Justiça Bernardo Albano, coordenador-adjunto do Gaeco, explica que a ação foi muito bem sucedida e que a união das instituições e forças policiais tem conseguido resultados positivos no combate ao crime organizado no estado.

“Quando as equipes chegaram ao local o alvo principal estava foragido, no entanto, conseguimos localizar e prender quatro indivíduos que estavam escondidos naquela residência, onde foi apreendido quase um quilo de substância entorpecente tipo skanke, drogas sintéticas, aparentemente LSD e diversas mídias eletrônicas como computadores, celulares e outros elementos que serão utilizados para aprofundar as investigações e ajudar na identificação de outros autores”, disse o promotor.

O tenente Campos, do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar, relatou que o Gaeco solicitou o apoio do Batalhão de Operações Especiais para a realização da ação e que duas guarnições participaram da operação.

“O local era bastante conhecido pelas guarnições pela venda de entorpecente, fizemos a incursão e logramos êxito, conseguimos debelar mais um ponto do crime organizado”, avaliou o tenente Campos.

 

Assuntos desta notícia