GAZETINHAS – 01-05-2020

*Salve 1º de maio, Dia do Trabalhador!
*E este ano,ao invés de comemorar com feriado, deve ter muita gente querendo ou tentando trabalhar até escondido!
*Cri cricri.
*A que ponto chegamos…
*E como era de se esperar, continua rendendo polêmica a decisão da prefeita Socorro Neri de manter as regras de isolamento social até o dia 17 de maio, até que seja observada a diminuição do número de casos positivos do coronavírus, em Rio Branco.
*Da prefeita e do governador Gladson Cameli…
*Emboraele ainda se esquive de falar em datas e de admitir isso.
*Na tentativa, talvez, de fugir da pressão dos comerciantes, que pedem a flexibilização do decreto, a partir do próximo dia 4, o chefe do Executivo estadual jogou a conta no colo das prefeituras.
*Após reunião realizada na última quarta-feira, disse que não pode assumir essa responsabilidade sozinho:
* “Temos que dividi-la com os demais poderes e com o setor empresarial”, explicou ele.
*E destacou que cada prefeito deve ter a autonomia para assumir as decisões que cabem aos seus municípios.
* “Mas, tu é um homem ou é um rato?!”, grita um petista que passa pela redação.
*Ah, para com isso.
*Apenas um político muito astutoe democrático esse nosso governador.
*Cof, cof, cof.
*Picuinhas políticas à parte, Gladson foi até surpreendentemente sensato e objetivo, em vídeo espontâneo, divulgado, ontem, nas redes sociais.
*Voltou a pedir que a população “fique em casa”;
*E explicou que, embora haja a preocupação com as atividades comerciais, é preciso considerar outros fatores, como o aumento do número de leitos nos hospitais, antes de falar em flexibilização das normas para reabertura do comércio.
*Faz todo sentido.
*Enquanto o novo decreto do governo estadual não sai, MPF, MPT e Defensoria Pública da União enviaram uma recomendação, em conjunto, para que as atividades não essenciais continuem suspensas por, pelo menos, mais 15 dias.
*E, por motivo óbvio:
*O atual cenário com a curva ascendente da pandemia.
*Apesar de todos os prejuízos e riscos econômicos ainda incalculáveis…
*É como deve ser.
*E com mais 50 casos confirmados, nesta quinta-feira, o Acre ultrapassa os 400 casos positivos (oficiais) de Covid-19.
*Com as mortes recentes, que já somam 19 óbitos, aumenta também a preocupação das autoridades com a taxa local de letalidade, que chega a 5%.
*E olha que, segundo as previsões da Sesacre e de médicos especialistas no assunto, o pico da epidemia no Estado deve ocorrer entre a segunda quinzena de maio e a primeira semana de junho.
*Oremos.

Assuntos desta notícia