GAZETINHAS – 25-04-2020

*Ele pediu pra sair.
*E tocou fogo no parquinho do Palácio do Planalto.
*A demissão do ministro Sérgio Moro, nas circunstâncias em que ocorreu, pode ser
vista como o princípio do fim de um governo…
*E, infelizmente, o fim também da confiança de milhares de brasileiros que ainda
acreditavam na esperada “mudança” na política do país, especialmente na agenda
anticorrupção encabeçada pelo ex-juiz.
*Bom, falta de aviso e de evidências da insanidade do presidente não foi.
*Sejamos lúcidos:
*Bolsonaro nunca fez questão de esconder quem é.
*Mas, o povo brasileiro não estava errado em nutrir esperança em dias melhores.
*É torcer agora para que o despertar do “gado” seja mais rápido…
*E que o velho bordão “não tenho corrupto de estimação” possa valer para todos.
*Enfim.
*Sobre a entrevista do presidente para explicar o inexplicável das declarações de Moro,
um leitor comenta:
* “Pelo que entendi, o superintendente da PF estava com problema no aquecedor da
piscina, chamou o Inmetro, que decidiu trocar os taxímetros do Rio de Janeiro por causa
da Mariele, que recebeu ligação do porteiro… E disse pro Paulo Guedes que ia dar uma
facada no Bolsonaro!”.
* “Tudo muito claro!”.
*Claríssimo, ora!
*Tsc, tsc, tsc.
*Tá tudo esparramado mesmo.
*O Dim disse que queria ser uma mosquinha pra ouvir os cochichos do vice-presidente,
Hamilton Mourão, nos corredores do Planalto.
*Ah, mas todo mundo tem o vice que merece, né?
*Shiiiiiu!
*Enquanto isso, na política tupiniquim…
*Quem se pronunciou, ontem, após dias de isolamento político forçado, foi o vice-
governador Major Rocha.
*Nas redes sociais, fez textão pra desmentir a notícia de um site local, que anunciou
uma suposta reunião entre ele o governador para “selar a paz”.
*Rocha parece não ter gostado da informação ou “fakenews”, como ele mesmo
classificou;
*E aproveitou para reiterar que, de sua parte, continua à disposição do Estado e do
governo, cumprindo as funções de vice-governador.
*Desmentiu qualquer briga ou, tampouco, reunião;
*Mas, contudo, entretanto…
*Assumiu que não se encontra com Gladson desde o dia 30 de março…
*E que não foi comunicado, nem sequer recebeu nenhuma informação sobre as dezenas
de exonerações do governo de pessoas ligadas a ele.

* “Entendo que isso ocorrerá no momento oportuno”, afirmou ele, “conformado”.
*Huuuum.
*Tão fofinho e pacífico esse nosso vice-governador!
* “Um anjo!”, sopra o petista que passa pela redação.
*Cri cri cri.
*Pre-pa-ra, Gladson!
*Mas, de novo:
* “Cada um tem o vice…”.

Assuntos desta notícia