GAZETINHAS – 27/04/2020

*Mandetta, Mandetta!
*A saída do ministro Mandetta do Ministério da Saúde abriu uma crise no governo Bolsonaro, que culminou com a saída também do ministro Moro.
*Bolsonaro perde de uma só vez, em tempos curtos, dois ministros técnicos.
*Lamentável…
*Lamentável, porque ambos vinham conduzindo bem suas pastas e de uma hora pra outra, por conta da falta de equilíbrio de Bolsonaro, tudo virou fumaça.
*Fico pensando nos pais das filhas do Condomínio da Barra, em que o filho de Bolsonaro diz ter ‘pego’ metade do condomínio (risos). Devem estar tiririca com a declaração do vizinho.
*Uma coisa é certa, Moro mostrou, ou tentou mostrar que julgou os casos da Lava Jato com isenção. Também revela que seu desejo não era o Supremo, mas sim, talvez, o Planalto.
*Enquanto isso…
*O coronavírus vai fazendo suas vítimas pelo País. Nessa briga toda entre Bolsonaro e seus ministros, quem perde é o povo brasileiro, que fica no fogo cruzado.
*Tudo caminha para um impeachment. Bolsonaro fez a cama, agora terá que deitar.
*Incitou o Congresso e o Supremo Tribunal Federal… Isso tudo será cobrado em um eventual pedido de impedimento.
*Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, deve estar pensando: vem para o meu colo, papai.
*Tudo vai depender do ministro do Supremo, Celso de Melo. Se acatar as denúncias feitas por Moro, o caminho está aberto.
*O que não será bom mudar o presidente em meio à pandemia. Como disse, o troca-troca desfavorece o combate.
*No Acre…
*O governador Gladson Cameli segue incansável no combate à Covid-19. Apesar de sermos um estado pobre, ele tem conseguido agilizar certos procedimentos. Um deles é a estruturação do Into para atender pacientes vítimas da doença.
*Calma, meu filho!
*Foi mais ou menos isso que a prefeita Socorro Neri (PSB) fez ao afastar a possibilidade de discutir política eleitoral em meio à crise.
*Entretanto, o tempo corre rápido e o PT tem suas razões para não esperar a prefeita.
*Muita gente reclamando que o auxílio emergencial não sai de “em análise”.
*A barriga de muita gente está em análise faz tempo. Quem tem fome, tem pressa.
*O governo federal deveria ter feito uma força tarefa para analisar todos os dados dos brasileiros inscritos. A Caixa ficou sobrecarregada.
*Seu Thomás da Bolandeira diz que está ficando em parafuso ao ter que permanecer no isolamento social. Mas, como ele não tem mais o físico de atleta, não vai querer se arriscar.
*Tá certo. Prevenção é o melhor remédio!
*Interino: JOSÉ PINHEIRO

Assuntos desta notícia