Gazetinhas – 07-05-2020

*É grave, muito grave a situação da Saúde Pública no Acre.
*Com o crescimento vertiginoso do número de casos de Covid, que deve chegar aos 1.000, antes do final de semana, os hospitais estão operando no modo “salve-se quem puder”.
*Na UPA do Segundo Distrito, pacientes com exames positivos do coronavírusaguardam do lado de fora, à espera de atendimento.
*No Pronto Socorro, as UTIs também estão lotadas.
*Nos poucos hospitais particulares, também!
*E, segundo o próprio governador Gladson Cameli, entraves burocráticos emperram a abertura do hospital de campanha no Into.
*Visivelmente abatido, Gladson voltou a falar da possibilidade de decretar o lockdown no Acre, a exemplo do que ocorre em outros estados do país.
* “Existe 60% de chance de chance”, confirmou ele.
*E, neste caso, não está errado não.
*Embora as consequências econômicas sejam terríveis, não haverá outra saída,já queas pessoas não compreendem a necessidade das medidas de isolamento.
* “Se a população não falar a mesma língua, vai morrer gente em casa”, alertou o governador.
*Sobre a pressão dos empresários para reabertura do comércio, também foi duro:
* “Eu estou para convidar os empresários para irem na UPA do 2º Distrito comigo para verem de perto o aperreio da população”, afirmou ele.
*A questão que fica é que não adianta decretar quarentena ou o lockdown, se a gestão do dinheiro público para a Saúde não for aplicada de modo correto.
*Até porque, este período de isolamento social deveria servir justamente para o governo ganhar tempo, preparar as equipes e equipar os hospitais.
*Não é o que os profissionais de Saúde relatam que está sendo feito.
*Sobre a cobrança dos empresários, é óbvio quenão há a mínima condição de se pensar em flexibilização das atividades não essenciais.
*O que não significa também que o governo não possa (e deva!) adotar medidas econômicas mais eficientes para minimizar as dificuldades do setor produtivo.
*Entre elas, a renegociação do pagamento de impostos;
*A valorização de empresas acreanas…
*Algo que não se vê, desde o início desta gestão.
*Enfim.
*Paralelo a tudo isso, importante a lei sancionada pelo Governo do Estado de instituir uma multa de até R$ 7,4 mil para quem espalhar fakenewssobre ocoronavírus.
*O dinheiro será destinado à Secretaria de Saúde.
*Aí sim!
*Dá pra ampliar a lei pra todos os tipos de fakenews, governador?
*O problema é ter que tirar dos cargos alguns figurões do alto escalão que são adeptos da prática para combater seus adversários pessoais ou políticos.
*Cri cricri.

Assuntos desta notícia