Coluna Roberta Lima – 22/06/2020

Niver

Advogado Geraldo Zanotti e defensora pública Juliana Caobianco festejaram em família a troca de idade do Guilherme, caçula  do casal.

** Um bolinho e o tradicional parabéns foi a deixa para comemorar “em casa” o niver do pimpolho, ocorrido no ultimo dia 14. Da coluna, parabéns!

Os papais corujas Geraldo e Juliana, o filhote Bernardo e o aniversariante  Guilherme

Happy Day

**O parabéns especial vai para minha amiga, empresária Mariana Carvalho (foto) – leia-se Natto Bistrô e Café-, que trocou de idade no ultimo sábado, 20. Mari, como é carinhosamente chamada, é uma pessoa impar, que sempre está  se reinventando, e é sinônimo de perseverança, foco, dinamismo,  qualidade e bom gosto em tudo que se propõe a fazer. À ela, mil felicidades.

**O médico Arthur Dias (foto) completou 29 anos de idade no ultimo dia 19, sexta-feira. Recém-formado pela UFAC,  já começou a trabalhar no final do ano passado, atuando hoje no HOSMAC, na UPA da Sobral e no Pronto Socorro e  ainda divide sua jornada como membro da Cia de Teatro Expressão, em que ele participa como ator há 4 anos, juntamente com a  esposa, a diretora Jocilene Barroso e o enteado Kayk Amorim.

 

**Já Êrika  Rosas e Allan Ascendino festejaram em petit comitê na ultima quarta-feira, 17, a troca de idade do filho Lucas. Uma linda mesa decorada  e os devidos “parabéns para você…” foram a pedida certa para comemorar  a idade do primogênito do casal.

Ação I

No Acre, nesses seis primeiros meses do ano já ocorreram seis feminicídios, além de duas tentativas. Durante a quarentena, infelizmente, a violência doméstica e familiar aumentou, mas as denúncias diminuíram. Diante disso, no dia 10 de junho, foi lançada a Campanha “Sinal Vermelho contra Violência Doméstica”, que cria um canal de denúncia silenciosa: as farmácias. As mulheres só precisam fazer um “X” na palma da mão, mostrar em uma farmácia e o atendente acionará a polícia. As drogarias estarão com cartazes para indicar que participam da Campanha e o funcionário que direcionar a denúncia, não será chamado para ir à delegacia.

Ação II

Idealizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), a ação conta com parceria de todos os Tribunais de Justiça do Brasil, do Colégio de Coordenadores da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário Brasileiro (Cocevid), do Fórum Nacional de Juízes da Violência Doméstica (Fonavid), assim como da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), do Conselho Federal de Farmácias e da Associação Brasileira das Redes Associativistas de Farmácias e Drogarias.

Ação III

À nível local, o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), por meio da Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Comsiv) e da Corregedoria-Geral da Justiça (Coger), juntamente com a a Associação dos Magistrados do Acre (Asmac) abraçaram a causa e estão promovendo a ação. A campanha está sendo aderida pelos veículos de comunicação, tv, rádio, site e jornal impresso, jornalistas, e colunistas sociais.

Mensagem

Um dos infectologistas que mais atuava na linha de frente do corona vírus, o medico Thor Dantas (foto), prestou esta semana uma mensagem de agradecimento aos amigos, pacientes e familiares, pelo carinho que recebeu após sair  a noticia que tinha sido acometido da forma grave do COVID.

**A mensagem ainda informa que  já se encontra restabelecido, e que em breve receberá alta hospitalar. Amem!

THOR DANTAS DEPOIS DA TEMPESTADE –– Mensagem de agradecimento do médico infectologista Thor Dantas: “Caros e queridos, amigos e amigas, Como todos já sabem, fui acometido pela forma grave da COVID. Após 14 dias de sintomas muito intensos e tentativas diversas de tratamento (incluindo plasma e corticosteróides), a doença continuou avançando, chegando a aproximadamente 60% dos pulmões acometidos. Passei a apresentar dificuldade respiratória e queda da oxigenação do sangue. Os exames mostravam também a presença da chamada “tempestade de citocinas”, que caracteriza as formas graves de COVID, com grandes alterações das provas de inflamação e coagulação sanguíneas. Ao acometimento pulmonar pela COVID se associou ainda uma pneumonia bacteriana secundária, como complicação. Passei por muita ventilação mecânica não invasiva, oxigenioterapia, antibióticos, anticoagulantes e medicações imunossupressoras (para tentar controlar a resposta imunológica exacerbada). Felizmente estou evoluindo bem, no 23º dia de doença. A tempestade inflamatória e a pneumonia bacteriana cederam e os exames de coagulação estão em curva de melhora. Pelo andamento, devo ter alta hospitalar dentro dos próximos 2-3 dias. Agradeço muito a todos que me ajudaram, torceram, rezaram, fizeram orações, mandaram boas energias e pensamento positivo… Muito obrigado mesmo!! Espero estar de volta em breve ao Acre e ao trabalho! Forte abraço.”

Orgulho


A gatinha Júlia Martinello (foto), de 13 anos, é uma das semifinalistas do concurso Olimpíadas de Matemática 2020 da Escola Sigma. Ela e mais três alunos da escola foram classificados pra etapa final que acontece no fim do ano e premia os três primeiros colocados no concurso do Sistema de ensino Poliedro. Os avós, Silvio e Ivete Martinello, estão que é só alegria!

Em Casa

Em mais um especial da vida cotidiana em tempos de quarentena, esta edição traz o dia a dia  de alguns jornalistas da cidade. Vamos conferir?

Rachel Moreira, advogada e jornalista  – “Tem sido dias difíceis pra todo mundo, mesmo tendo a garantia de sustento, casa, família com saúde, é impossível ficar apática a tanto sofrimento e temor que nos rodeia. Estou em home office e as demandas cresceram muito. Além disso optamos por liberar nossa diarista, então as demandas recaem sobre todos aqui. As crianças estão estudando em casa e precisam de ajuda. Por isso, ocupo, meu pouco tempo livre, com coisas que amo: atividade física, comida saudável. Estudando mundo sobre esta, que acabou até virando renda extra, com a criação da nossa linha de geleia, a De Casa.”

Altino Machado, jornalista e  blogueiro – “Como tenho mais de 30 anos de home office, os apelos para ficar em casa não me estressam. O que acaba sendo estressante mesmo é ter que lidar com a possibilidade real de ser contaminado durante um rolezinho fortuito. Gosto, por exemplo, de contemplar e fotografar o pôr do sol do Acre, mas tenho evitado fazer isso na Gameleira ou na perfuraria da cidade porque o que não falta é gente andando ou correndo esbaforida, sem máscara. Mas é fato que mesmo quem gosta de ficar em casa sofre por ter que se controlar para evitar encontro com amigos. Na quinta-feira não resisti e inventei de caminhar de tarde no centro de Rio Branco. Acabei telefonando para o amigo Victor Farias, que mora no bairro Base e estava em casa, e fomos conversar na beira do Rio Acre com o devido distanciamento. Bate-papo e videoconferências proporcionadas pelas tecnologia acessíveis por todos nós não substituem uma boa conversa presencial.”

 

Vanessa Fraça, jornalista – “A minha rotina normal é sair de casa às 7h e voltar às 19h então quase não tinha tempo de cuidar do meu jardim…perdi muitas orquídeas , flores , rosas…hoje continuo acordando cedo mas me reservo uns 20 minutos pra cuidar do jardim antes de iniciar o trabalho home office. É uma terapia, recomendo.”

Ana Paula Pojo, jornalista – “Essa quarentena tem cumprido sua missão comigo. Me trouxe a dureza de assistir de longe, meus pais, avós e irmãos infectados pela COVID-19. Mas, também, me despertou para muito coisa importante relacionada as palavras “tempo” e “investimento pessoal”. Tenho conciliado o teletrabalho e investido muito na aprendizagem através de cursos na área de idiomas, planejamento pessoal, finanças pessoais e investimentos, entre outros.”

 

Andreia Zílio, jornalista – ““Esse período de isolamento tem sido de muitos aprendizados em diversos aspectos, desde o trabalho como também nas relações. Cada um na sua realidade e com seus desafios, têm pessoas em situações mais confortáveis, outras que precisam ainda mais da solidariedade dos demais. 
Eu tenho buscado manter a serenidade entre trabalho, atuado em iniciativas que considero que posso estar sendo útil e de ajuda ao próximo, busco amenizar a saudade de família e amigos com o uso da tecnologia, em videoconferências. O conhecimento e entretenimento mantenho com leitura, filmes, e as faxinas ficam na companhia de música, é ligar o som e pegar a vassoura, e acaba que se tornam momentos de extravasar e você acaba se dando conta de que está dançando pela casa sozinha. Cuidar das plantas também é terapêutico. 
Mas existem também os momentos de angústia, aquele aperto no coração, principalmente diante das notícias e tantas vidas que estão sendo perdidas pra essa pandemia. Esses busco tranquilizar meu coração na minha fé, fazendo o que acredito, acendendo minha vela, fazendo orações, assim como meditação limpeza dos meus cristais.”

DICAS

** Você sabia que existe o Disque-Coronavírus?

** Formada por cerca de 80 alunos de Medicina, orientados por seis professores, o  canal foi aberto logo no início da epidemia no Acre, e,  passados 80 dias de pandemia no estado, atingiu a marca de 10 mil atendimentos.

**Os protocolos seguidos pela equipe são baseados nas orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS),  do Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos e outras referências da literatura médica comprovadas cientificamente.

**Anota: 99228-5036/99226-4748 e 99996-0593.

** Tem combinação  mais péssima que a fumaça em tempos de corona vírus?

**E assim vamos amargando o verão acreano.

**Uma semana cheia de saúde e quem puder, fique em casa.

** Até semana que vem, se Deus quiser!

 

Assuntos desta notícia