ARTIGO – Caminhar é preciso

Aprendi muito nesses últimos meses em casa. O maior ensinamento foi escolher com quem eu quero me relacionar depois da pandemia.

Essa escolha abriu caminhos e me fez direcionar investimento nas pessoas que merecem minha real atenção.

Está sendo um momento de falar menos e ouvir mais, de inspiração contínua que deve acontecer no redemoinho das amizades.

Caminhar é preciso.

A mente e minhas pernas trabalham juntas. E essa caminhada só vai ser com gente que me dá prazer de conviver, gente que me ajuda no processo de viver me inspirando e a continuar na trilha que tracei para minha vida.

Gente que comigo retira os obstáculos do caminho. Gente que ama, compreende, não julga e aceita as diferenças.

Porque sim, caminhar é preciso.

Entendi o pensar de Augusto Cury: “O dinheiro pode nos dar conforto e segurança, mas ele não compra uma vida feliz. O dinheiro compra a cama, mas não o descanso. Compra bajuladores, mas não amigos. Compra presentes para uma mulher, mas não o seu amor. Compra o bilhete da festa, mas não a alegria. Paga a mensalidade da escola, mas não produz a arte de pensar. Você precisa conquistar aquilo que o dinheiro não compra. Caso contrário, será um miserável, ainda que seja um milionário.”


Beth Passos é jornalista

E-mail: [email protected]

Assuntos desta notícia