Lockdown total  

Podemos até manter distância de pessoas, mas o coronavírus fica “flutuando” no ar, preso a microscópicas partículas de poeira, por muito tempo, não importando se seja em um espaço fechado ou aberto. Se tem poeira, poluição, pólen… ele está lá à espreita, mesmo que não tenha mais ninguém por perto.

E a distopia não para de aumentar!

Sabem o que isso pode significar? Que a infecção pelo Covid-19 pode ser igual a por dengue, que quanto mais vezes a pessoa pega, mais grave é a doença. Isso colocaria FIM ao sonho de “passaportes de imunidade”. E, por fim, torna ainda mais difícil uma vacina EFICIENTE ser criada.

Ou seja? Se isso se confirmar (o estudo foi publicado na Nature, mas analisou apenas 74 casos e deve ser ampliado), a única coisa que resolveria seria um lockdown TOTAL, DO MUNDO, sincronizada mente, por 28 dias.

Mais essa? Retorno da peste?

Para quem não sabe, a peste bubônica foi uma das doenças mais devastadoras da história da humanidade. Se estima que sua pandemia, durante a Idade Média, chegou a matar cerca de 100 milhões de pessoas na Ásia e na Europa, especialmente no seu auge, entre os anos de 1347 e 1351.

Graças as boas práticas do governo e município, ninguém aqui está morrendo em Rio Branco, por falta de atendimento hospitalar e médico, estão morrendo porque estão infectados pelo vírus, que se pega por contato. E o vírus é letal em alguns, então não têm como prevê seus efeitos.

Então, FIQUEM em casa, evitem aglomerações, sejam cuidadosos.

O que se vê aqui, e em inúmeros lugares, é negação, desinformação, irresponsabilidade, falta de consciência.

Vamos ser responsáveis pela nossa cidade, por quem amamos e respeitamos.

Cuidem de si e dos seus.

 

Beth Passos é jornalista

E-mail: [email protected]

Assuntos desta notícia