ARTIGO – Mantendo as amizades 

Mais que um tempo de trevas, acho que estamos vivendo um tempo de luz sobre as sombras. Depuração mesmo!

Que cada um saiba fazer a sua.

A violência das sociedades e também a dependência das tecnologias nos desumanizou. O diálogo lógico sumiu. Isso leva a um excesso de fanatismo e por meio dele achamos que podemos ser os donos da verdade humilhando e caluniando os que não rezam na mesma cartilha.

Num mundo redondo, as linhas se encontram formando o círculo da vida. Num mundo plano, não há encontros, tolerância ou compreensão. Todos escorregam e desaparecem na escuridão.

Algo muito errado está acontecendo nas mentes dos humanos. Será que perdemos nossa capacidade de pensar?

Ontem tive o privilégio de estar perto de gente que gosta de uma das outras, fato raro, mas, felizmente eles existem e estive com alguns.

A amizade ocupa um lugar fundamental em nossas vidas. Ela é tão importante como a necessidade do ser humano de se alimentar e descansar por exemplo.

A amizade é uma alma que mora em dois corpos, um coração que palpita em duas almas. Na amizade não cabem raivas ou inveja. Amizade é a compreensão do outro, o aceitar os defeitos e as qualidades de quem gostamos, e por consequência natural, respeitamos.

Amizades não se contam por números, mas sim pela profundidade do bem querer.

Enfrentamos uma pandemia que não pode ser controlada. Entender 2020 é uma arte de sobrevivência. Deixemos de lado as pequenas reclamações diárias e sejamos agradecidos com o que temos, especialmente pelos os amigos que a vida nos concedeu.



Beth Passos é jornalista 

E-mail: [email protected]

Assuntos desta notícia