Ponte entre Brasileia e Cobija é reaberta, após quase 6 meses interditada

Após quase 6 meses interditada, a ponte Wilson Pinheiro, na fronteira entre Brasileia e a cidade boliviana de Cobija, enfim, foi reaberta. A ponte estava fechada para a travessia por questões sanitárias. Desde o começo da pandemia do novo coronavírus no Acre ela tinha sido interditada.

A chamada ‘Ponte da Amizade’, que liga Epitaciolândia ao lado peruano, já tinha sido reaberta desde o dia 11 deste mês. Houve muita pressão de comerciantes brasileiros para a reabertura das pontes.

Ponte estava há 6 meses fechada, o que prejudicava o comércio na região (Foto: Acervo Alexandre Lima / O Alto Acre)

Apesar da reabertura, as duas pontes terão horário restrito para tráfego e circulação de pessoas. Vão funcionar das 7h às 19h, de segunda a sexta-feira; e das 7h às 14h, aos sábados, domingos e feriados.

Um dos requisitos para a reabertura das pontes era a implantação de uma barreira sanitária para ter um controle de quem entra em território brasileiro. Essa medida, infelizmente, não foi colocada em prática. A Secretaria de saúde de Brasileia justifica que a barreira é inviável por falta de segurança para os técnicos da Vigilância. (DA REDAÇÃO A GAZETA)

Assuntos desta notícia