Ícaro Pinto e Alan Lima são denunciados pela morte de Johnliane e promotor espera que o caso vá a júri popular

O promotor de Justiça, Efrain Mendoza, do Ministério Público do Acre, falou na manhã desta quarta-feira, 16, a respeito do caso Johnliane Paiva de Souza, 30 anos, morta em um acidente de trânsito causado por Ícaro José da Silva Pinto, o motorista da BMW, e Alan Araújo Lima. Eles são acusados de terem promovido um racha automobilístico no último dia 6 de agosto na Avenida Antônio da Rocha Viana.

Efrain Mendoza ofereceu denúncia por homicídio, crime de racha, omissão de socorro, fuga do local do fato, exposição de outros ao perigo, além de pesar contra Ícaro, embriaguez ao volante. A denúncia foi oferecida ao Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) na última segunda-feira, 14. O representante do MPAC espera que o caso vá a júri popular. Ícaro Pinto e Alan Araújo permanecem presos preventivamente.

O promotor disse que Johnliane era “alguém responsável pela mantença da sua mãe” e “uma menina cheia de sonhos”, que teve a vida ceifada pela imprudência de dois motoristas ao volante. (Noticias da Hora)

Assuntos desta notícia