Em agenda na zona rural, Minoru Kinpara afirma que é possível ampliar em 70% a área cultivada em Rio Branco

O candidato à prefeitura de Rio Branco, Minoru Kinpara (PSDB), participou no sábado, 10, de reunião com os produtores do Projeto de Assentamento Colibri. Acompanhado do deputado estadual, Nenem Almeida (sem partido); do candidato a vereador, Ismael Machado e de apoiadores; Minoru apresentou aos produtores rurais suas propostas para fortalecer a produção rural na capital.

Minoru se reuniu com os produtores do Projeto de Assentamento Colibri (Foto: Assessoria)

A principal reclamação dos produtores é a falta de infraestrutura para escoamento da produção. No ramal do Bagaço, por exemplo, os moradores destacam que foram feitos alguns consertos; contudo, a maioria dos habitantes vive sem luz, pagam caro e a situação interfere na conservação e refrigeração dos alimentos.

Minoru Kinpara assinou uma carta de compromisso com os produtores do Assentamento Colibri. Segundo o candidato, é necessário garantir o direito básico dos produtores, com saneamento, luz elétrica e apoio técnico. “Eu assinei a carta de compromisso com os produtores rurais. Eu compreendo que o papel do prefeito é deixar as pessoas trabalharem. Para isso, é preciso oferecer condições, com abertura de ramais, com a consolidação dos mercados municipais, com incentivo, com o fortalecimento do programa de aquisição de alimentos e com tecnologia. O nosso foco é melhorar a infraestrutura produtiva e garantir o processo de desenvolvimento de todas as nossas regionais rurais”, salienta Kinpara.

Kinpara assinou uma carta de compromisso com os produtores do Assentamento Colibri (Foto: Assessoria)

Para o candidato Rio Branco ficou parada no tempo. Enquanto a área territorial da capital do Acre corresponde a 26% da área da capital de Rondônia, os dados de produção comparados com a capital vizinha são muito distintos. Conforme aponta a Pesquisa Agrícola Municipal (PAM, 2018): Porto Velho tem um total de área em produção (lavouras temporárias e permanentes) 8 vezes maior que a de Rio Branco, sendo que o valor total obtido com a produção é 13 vezes maior.

A situação é tão vexatória que Rio Branco não consegue destaque nem mesmo em termos de produção agrícola no contexto estadual. Nos principais itens consolidados pela pesquisa anual da Produção Agrícola Municipal, em nenhum dos três critérios mais importantes (área plantada, área colhida e valor da produção) a cidade ocupa uma das três primeiras posições entre os 22 municípios do Acre. Especificamente, o valor da produção agrícola na capital, em 2018, correspondeu a apenas 6% do valor total do Estado.

Para o candidato Minoru Kinpara é possível reverter a situação de abandono por que passa a produção rural em Rio Branco. Para isso, é preciso promover a ampliação da área cultivada na capital em pelo menos 70% nos próximos quatro anos, através de utilização de tecnologias agrícolas, mecanização, sistemas produtivos integrados (lavoura-pecuária-floresta), agricultura familiar, recuperação de áreas degradadas, sistemas agroflorestais e iniciativas de expansão do agronegócio. (Assessoria)

Assuntos desta notícia