ARTIGO – Sentidos e emoções 

A PNL ou programação neolinguística é uma coisa que existe. Esqueçam a lembrança em tom “jocoso” com que a intelectualidade se referia à PNL como ferramenta de autoajuda nos anos 1990. Aliás, contém recurso de PNL usar essa palavra “jocoso” entre aspas. Nos dias de hoje, é uma citação implícita que cria uma cadeia de referências e reações neurais e cognitivas em quem recebe a informação e produz sentido através dela. Tudo produz sentido E EMOÇÕES. Mas os sentidos e emoções produzidos são tão diversos quanto a quantidade de pessoas expostas ao gatilho. E aí, já estou usando um conceito da Filosofia do Jeito, ou Filosofia em Movimento, uma escola de pensamento absolutamente contemporânea E BRASILEIRA, que venho estudando desde 2017.

Existe uma estrutura INDIVIDUAL que usamos na produção de sentido. E essa estrutura parte da nossa POSIÇÃO. Essa posição no mundo carrega tudo o que já vimos e vivemos até o dia de hoje.

Nem todo mundo está ciente de sua posição no mundo, ou sequer de COMO ela influencia a maneira como produzimos sentido diante de diferentes linguagens e mensagens, usadas, intencionalmente, para determinados segmentos sociais produzirem sentidos específicos. Só há uma arma para se defender disso. Usar sempre a sua POSIÇÃO, conscientemente, antes de simplesmente REAGIR a qualquer significante a que você seja aleatoriamente exposto nas redes sociais.



Beth Passos é jornalista 

E-mail: [email protected]

Assuntos desta notícia