Beth Passos Online 

*E chegou novembro. Queria tanto um “clima de fim de ano” e não de fim de mundo. 

*O futuro é tão brilhante que preciso de óculos BEM escuros até para pensar nele.

*Até pelada no Brasil é mais organizada que a zona da eleição americana. A disputa é direta, mas é indireta. Entendeu?! 

*As Forças Armadas do Brasil gastam R$ 125 bilhões por ano. Qual o retorno que todo esse gasto gera para os brasileiros?

*Foi hilário a ABC, CBS e NBC cortaram a transmissão da fala em que, sem prova alguma, o presidente Donald Trump acusava adversários de tentar “roubar” na apuração e atacava todo o sistema eleitoral dos EUA”. 

*Alguns candidatos estão fazendo “promessas culposas”… (Quando não há intenção de cumprir).

*Saiu um péssimo presidente, especialmente para os estrangeiros, e entra um novo que já foi acusado de estupro em 1993.  

*Não é Joe Biden seja ruim é que Donald Trump é muito pior e o mundo agradece por isso.

*A nova primeira dama americana Jill Biden, é atuante doutora em educação e a vice-presidente Kamala Harris, a primeira mulher negra e de ascendência asiática a ocupar a vice-presidência dos Estados Unidos. Mulheres de fato notáveis! 

*Tão lindo o Banco Itaú divulgando por toda parte que DOC e TED têm custos e limitação de horário e, diferente, o PIX não tem custo e pode ser feito a qualquer hora.

Só acho que essas instituições arquimilionárias levaram muito tempo para dizer o quanto gostam da gente e se importam com nosso dinheirinho e necessidades.

*Desde março os fins de semana têm sido insuportáveis. De longe são chatos, vazios, longos, sem esperança e sem graça. Quem discorda, faz o favorzinho de apresentar provas contundentes. Pela atenção, obrigada! 

*Acho que todas as pessoas legais que conheço — e também muitas outras igualmente bacanas que nem conheço — se manifestaram acerca da violência (mais uma!) Sofrida por Mariana Ferrer. Penso que ou o futuro é MULHER ou não haverá FUTURO.

*Indico fortemente o podcast Praia dos Ossos, da Rádio Novelo que reconstitui em vários episódios, com uma riqueza de apuração impecável, a história do assassinato de Ângela Diniz em 1976. 

Também fala de ser mulher no Brasil. Repercute o machismo. Situa a importância histórica do caso.  

Verdadeira aula de história e jornalismo. Uma aula de como fazer podcast. Captura atenção e faz pensar! 

*Ainda sobre o caso Tom Veiga, a Sandy tentou falar com ele e não conseguiu, ligou para o André Marques que também já havia dado a falta dele e estava a caminho do aeroporto com destino a São Paulo, mas que, ao não conseguir falar com o amigo, voltou e foi até a casa dele, onde já o encontrou morto.

Quantos de nós teriam amigos que sentiriam a nossa falta assim? E quais dos nossos amigos abririam mão dos compromissos e/ou mudariam o trajeto para se certificar que estamos bem (…ou não)?  Como disse Mario Quintana “A amizade é um amor que nunca morre”.

*Não tenho palavras para dizer o quanto acho um grandíssimo absurdo a volta às aulas presenciais no Brasil. Dos pequenos aos grandes. Outubro é daqui uma semana, gente. 2020 já rodou. 2020 é um ano de guerra (alguém tem dúvida que vivemos uma guerra?) E a casa é o abrigo onde os estudantes, de qualquer idade — e também os professores e outros trabalhadores da Educação —, estão protegidos dos bombardeios aéreos. Não à toa, os colégios militares não querem subordinação às entidades de classe. Nessas instituições, os professores civis vão continuar com o ensino à distância, mas os professores militares estão a postos para dar aulas e ajudar no processo de contaminação pelo novo corona vírus. 

*Se liguem na missão porque eu volto, minhas lindezas!!!


 


Beth Passos é jornalista

E-mail: [email protected]

Assuntos desta notícia