Beth Passos Online

*Aí, 2020, não aguento mais você, meu filho!!! Vá-se logo e não enrola! Dane-se que em 2021 a gente vai seguir na mesma, pandemia, distopia política e tal. O que eu não aguento mais é esse número “2020”, que eu achava até bonito, mas que quero parar de pensar nele. Chega, pô! Tô doida pra reclamar de 2021. Dá um vaza. Some da minha frente, 2020. Quebra essa logo, fazfavô. Sai, encosto, que não te aguento maaaaais

*A única possibilidade de esse ano terminar razoável para mim é ganhando a Mega-Sena da Virada. Menos que isso, nem adianta!

*Até pouco tempo atrás, eu achava que a expressão mais banalizada da atualidade era “eu amo”. Desde 2019 já posso dizer que é “passou de todos os limites 2020”. 

*Cite algo de bom que te aconteceu em 2020. PS. Não seja negativo (a), alguma coisa boa deve ter acontecido. Se alguém falar em aprendizado dou uma porrada!

*Última parcela do auxílio emergencial de um país em que a taxa de desemprego dispara no meio de uma pandemia. Vai ser difícil explicar no futuro como uma só facada conseguiu matar tanta gente. 

*Dizem que o que procuramos é um sentido para a vida. Penso que o que procuramos são experiências que nos façam sentir que estamos vivos.

*Com toda tragédia que esse ano trouxe, 2021 deve ser muito pior, sobretudo para o Brasil. A única hipótese que amenizaria a tragédia anunciada é remotíssima. Pode até parecer pessimismo, mas é um alerta. 

*Chocada estou com o documentário francês que apresenta os mecanismos de manipulação política por meio das mídias sociais. É ainda mais profundo do que O Dilema das Redes, apresenta os mecanismos que geram um universo de ódio na extrema direita, com as “bolhas” manejadas por algoritmos, e que resultam em fanatismos irracionais. O presidente Jair Bolsonaro é a grande estrela da produção. Aí está o link da vergonha alheia:

https://youtu.be/-gu2L7T09-Q

*Vamos lá, mastigadinho, do jeito que o bicho preguiça gosta. A Sinovac impediu a divulgação dos dados da coronavac porque os resultados apresentados pelo Butantã não são idênticos aos apresentados pela matriz chinesa. Evidentemente não se pode atribuir dois números diferentes para o mesmo produto, ainda mais se for um fármaco. A China quer revisar os números desses estudos antes de submeter à Anvisa. A compra das seringas fracassou e o Ministério da Saúde garante menos de 3% da quantidade necessária. Tendeu??!!  

*A Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (Abimo) afirma que desde julho alerta o ministério sobre a necessidade de planejar a compra das vacinas. Agora já era!

*A população da Nova Zelândia tem 5 milhões de pessoas. O país comprou quase o triplo de vacinas necessárias. A primeira-ministra, Jacinda Ardern, anunciou que o país agora espera ter tantas doses de vacina que será capaz de oferecê-las para nações vizinhas de graça. É inveja que fala? 

*1.194 mortos por Covid no Brasil em 24 horas, número maior de mortos desde setembro.

*Tudo aberto, tudo lotado de pessoas, inúmeras viajando lotando as praças, praias e lugares da moda. Rio Branco, em janeiro será uma tragédia. Mas o importante é que o comércio está aberto e boa parte da população no negacionismo. 

*Por quê pessoas que são contaminadas em casa apresentam quadros mais graves de Covid? Porque aquele que se contaminou na rua e levou o vírus para casa se expôs a uma quantidade pequena de vírus em razão das medidas mitigadoras, obrigatórias em locais públicos. Por isso o sistema imune desse indivíduo teve tempo para reagir ao vírus. Mas quando ele está em casa onde ninguém usa nenhum EPI ele expõe os familiares a uma grande quantidade de vírus e o corpo deles não dá conta. É assim que o bonito rolezeiro mata a família.

O mais interessante é que a maioria deles é exatamente aquela galera do “o mais importante é a família”. Está na hora de mostrar para que serve esse amor, né quiridu?

*Aproveite o final de ano para finalizar relacionamentos falidos, amizades falsas, sorrisos hipócritas. Dê um ponto final aos ciclos tóxicos. Dê a si mesmo o melhor presente: a oportunidade de ser realmente feliz. 

*Com toda tragédia que esse ano trouxe, 2021 deve ser muito pior, sobretudo para o Brasil. A única hipótese que amenizaria a tragédia anunciada é remotíssima. Pode até parecer pessimismo, mas é um alerta.

*Saia da frente do touro, do meio da rua, da alça de mira, da linha de tiro. Discutir com quem comprou a verdade é desperdício de tempo. E você não achou seu tempo no lixo. 

*Dizem que o que procuramos é um sentido para a vida. Penso que o que procuramos são experiências que nos façam sentir que estamos vivos. O mundo já não é mais o mesmo. Todas as instituições outrora sólidas estão se derretendo. Tudo mudando muito rápido.

Quem não sente insegurança não entendeu o que está acontecendo.

*”Se quiser ter Natal em 2021, não vá a festas neste ano”, adverte o sanitarista Doutor Gonzalo Vecina, fundador e ex-presidente da Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária). 

*A Anitta revelou que foi estuprada, ninguém ligou. Ela vai cantar na Time Square, na virada do ano, em Nova York. O Auxílio Emergencial foi cancelado. O presidente joga bola e distribui autógrafos na praia promovendo aglomeração e vão xingar as musas Bruna Marquezine, Rafa Kaliman, Manu Gavassi e a vencedora do BBB 2020 Thema Assis, porque alugaram uma ilha exclusiva, só para elas e seus boys, pois não querem aglomeração. Vá entender a cabeça de brasileiro!

*Pessoas da minha bolha, atenção: homens bombados precisam saber que eles são homens bombados, não homens bonitos.  Tipo, você é feio, a única diferença é que os braços estão inchados, mas a feiura continua intacta e quando tem perna fina então, oh! Dó. Só esclarecendo! 

*Atenção! Quem quer ter um animal que não dê trabalho, compre um de pelúcia.  (O mesmo vale para plantas e filhos).

*Meu nível de paciência na hora da ceia: Pega a sua mão em perfeito estado motor e usa para separar a uva da farofa pois são festas de fim de ano e você não faz nada da vida mesmo. Minha preocupação é sobreviver a 2020! 

*”Mais terrível do que qualquer muro, pus grades altíssimas a demarcar o jardim do meu ser, de modo que, vendo perfeitamente os outros, perfeitissimamente eu os excluo e mantenho outros.”

Fernando Pessoa

Beijos ortograficamente elegantes! 

Nos vemos no ano que vem, minhas lindezas. Continuem ligados na missão. Feliz Ano Novo a todos nós! 



Beth Passos é jornalista

E-mail: [email protected]

Assuntos desta notícia