ARTIGO – Janeiro trágico 

Uma mutação torna o coronavírus muito mais contagioso e para o pânico geral já está se espalhando pelo mundo. Pense que se um governante vai a público fazer uma declaração é porque a situação já está muito pior do que se divulga.

Para que vive num país de genocidas idolatrados por debilóides negacionistas e anti-vacina e que registrou esta semana o menor índice de isolamento desde o início da pandemia, tenho uma coisa a dizer: façam tudo que for possível para protegerem e aos que lhe são caros nesta vida terrena.

Não há mais o que ser feito além disso, já que o brasileiro decidiu morrer e matar deliberadamente. A expectativa dos profissionais de saúde pública é que janeiro será trágico. Quem estiver se isolando e evitando aglomerações tem uma chance.

Não vou generalizar, porque sei que muitos estão cumprindo as determinações mas cheguei à conclusão que brasileiro se acostuma com tudo. De início percebe-se um certo medo, mas depois vira cotidiano. E assim temos: Corrupção descarada, Saúde precária, Violência, Preconceito, Assaltos e Aglomerações em plena pandemia.

A todos que como eu, perderam entes queridos nesse ano tão difícil, e foram tantos, de tantas formas, e estão com o coração apertado como a nossa família está, desejo muita força e que Deus nos dê conforto em nossos corações. E ainda assim o momento é oportuno para dizer: Gratidão por ter tido a graça de nessa vida, ter convivido com pessoas tão especiais.



Beth Passos é jornalista 

E-mail: [email protected]

Assuntos desta notícia