ARTIGO – Sai fora 2020 

Temos a certeza de que 2020 foi um dos anos mais duros de nossas vidas, entretanto, foi um ano para renovação, de introspecção, de tempo para pequenos detalhes que havíamos deixado de lado. 

Um tempo para percebermos a importância do contato, do relacionamento, do abraço, de uma conversa, de olhar nos olhos. 

Tempo de cobrir os rostos para olharmos apenas para os olhos, sem cor, etnia, origem, crença, nacionalidade. 

Tempo de buscar Deus, buscar entendimento, buscar “porquês”. 

Entendemos que realmente só conhecemos as pessoas nas adversidades, no NÃO, na dor, no recolhimento, quando a vida desanda. Aí se separam os amigos dos conhecidos. Esse ano veio para isso também.  

Foi um dos anos mais difíceis da minha vida, e eu conto nos dedos quem esteve do meu lado. Foram boas surpresas. Pessoas que nem esperava tanto carinho e afeto.  

Obrigada a todos vocês.  

Aproveite o final de ano para finalizar relacionamentos falidos, amizades falsas, sorrisos hipócritas. Dê um ponto final aos ciclos tóxicos. Dê a si mesmo o melhor presente: a oportunidade de ser realmente feliz. 

Com toda tragédia que esse ano trouxe, 2021 deve ser muito pior, sobretudo para o Brasil. A única hipótese que amenizaria a tragédia anunciada é remotíssima. Pode parecer pessimismo, mas é um alerta.  

Me despeço com a palavra Gratidão, apesar de ter sido um ano atípico, estamos todos bem graças à Deus. Aprendemos, crescemos espiritualmente, pessoalmente sofri e sofro, pela perda de meu irmão e vários amigos, mas vencemos 2020, espero 2021 com muita fé e esperança em dias melhores e a cura efetiva deste vírus terrível.  



Beth Passos é jornalista

E-mail: [email protected]

Assuntos desta notícia