Rio Branco deve receber ajuda do Ministério da Saúde para combater surto de dengue, afirma secretário

O surto de dengue tem sido mais um agravante para os acreanos nesse momento de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Em entrevista ao Jornal Gazeta 93, transmitido pela Rádio Gazeta 93,3 FM, na manhã de hoje, o secretário municipal de Saúde, Frank Lima, anunciou que alguns municípios do Acre irão receber ajuda do Ministério da Saúde neste final de semana, inclusive Rio Branco.

“Nós temos três UBV, que são aqueles carros que vocês chamam de fumacê. Está chegando uma brigada do Ministério da Saúde esse final de semana para nos ajudar. Está chegando apoio técnico e também disseram para a gente que é possível que chegue mais 10 UBV, porque está tendo problema em Rio Branco, Cruzeiro do Sul e mais um município do Vale do Acre. Dessas 10 UBVs, se ficar cinco em Rio Branco somando com as que a gente tem, num prazo de 20 dias a gente consegue controlar a dengue”, declarou.

Secretário municipal de Saúde, Frank Lima pede colaboração aos moradores de Rio Branco (Foto: Divulgação)

O secretário criticou a falta de cuidado de moradores que não fazem a sua parte no combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. “Infelizmente os moradores não tem muita consciência porque quando a gente bate a leitura imediata para rastreamento de Aeds aegypti, a gente vê que 81% do que está acontecendo hoje com dengue poderia ser evitado se as pessoas limpassem os seus quintais, se elas tirassem os recipientes que acumulam água. E dá para identificar que isso não está nas ruas por onde a Prefeitura passa, isso está no lado de dentro do quintal das pessoas. Portanto, é preciso um pouco de consciência”.

O gestor garantiu que a Secretaria Municipal de Saúde tem feito a sua parte e que tem investido em preparar os agentes de saúde. “Só para você ter uma ideia, na sexta-feira nós vamos ter capacitação, possivelmente no sábado também e na segunda. Nós estamos chamando para capacitar todos os agentes de saúde de Rio Branco para que eles possam fazer nesse momento de enfrentamento também o serviço do agente de endemias, que é identificar onde tem focos, larvas, para poder eliminar isso”, concluiu. (BRENNA AMÂNCIO / Da Redação A GAZETA)

Assuntos desta notícia