Saúde cria comitê de investigação de eventos adversos pós-vacinação contra Covid-19

Para evitar a propagação de notícias falsas que prejudiquem o plano de imunização contra a Covid-19, e também para garantir mais transparência e disseminação de informações verdadeiras, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) criou o Comitê de Investigação de Eventos Adversos Pós-Vacinação (EAPV) contra a Covid-19.

Seguindo as diretrizes e normas do Ministério da Saúde (MS), o comitê teve sua primeira reunião nesta terça-feira, 16, para apresentar o plano de atuação.

De natureza técnico-científica, administrativa e provisória, o comitê tem como objetivo melhorar a eficiência do monitoramento e conclusão dos casos de investigação decorrentes das notificações de casos suspeitos esperados e inusitados de eventos adversos pós-vacinais relacionados às vacinas a serem disponibilizadas contra a Covid-19.

No Acre, os dois casos de óbitos associados erroneamente à vacina foram esclarecidos e notificados às entidades competentes.

“Entre as atribuições, estão a promoção de ações para que as suspeitas de EAPV sejam notificadas ao núcleo estadual de farmacovigilância, além de definir fluxos e procedimentos para a farmacovigilância dos EAPV”, explica a coordenadora do Núcleo de Imunização da Sesacre, Renata Quiles.

O comitê é composto por membros da Secretaria Adjunta de Atenção à Saúde, Assessoria de Comunicação, Diretoria de Gerenciamento de Unidades Próprias, Diretoria de Regulação, Diretoria de Redes de Atenção à Saúde, Divisão de Vigilância Sanitária do Estado, Departamento de Atenção Primária em Saúde, Telessaúde, Crie/PNI, Núcleo de Vigilância do Óbito Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde, Laboratório Central de Saúde Pública do Acre e Conselho Regional de Medicina, Assistência Farmacêutica do Estado, Distrito Sanitário Especial Indígenas Alto Rio Purus (Dsei), Ministério Público doEstado, Universidade Federal do Acre e Instituto Médico Legal. (Fhaidy Acosta / Secom Acre)

Assuntos desta notícia