Com presença de Gladson Cameli, Fórum de Governadores defende auxílio emergencial e avanço na vacinação

O governador Gladson Cameli foi um dos participantes da reunião virtual realizada na manhã desta sexta-feira, 12, entre o Fórum de Governadores e os presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e da Câmara, Arthur Lira.

Durante o encontro, os governadores colocaram em discussão pedidos já enviados ao presidente Jair Bolsonaro, mas que também precisam do apoio do Legislativo, sendo os principais pontos o avanço da vacinação no Brasil e a retomada do Auxílio Emergencial.

O governador do Piauí e presidente do Consórcio de Governadores do Nordeste, Wellington Dias, apresentou questões importantes ainda como a abertura de mais leitos em todo o SUS para dar conta da demanda de internações por Covid-19 que tem crescido em todo o país, o orçamento do Ministério da Saúde para este ano e a necessidade de agilizar o processo de vacinação, com o governo dando suporte aquelas produzidas pelo Instituto Butantan e Fiocruz, além de abertura para negociação de outras.

O governador Gladson Cameli reforçou: “Nós, governadores do Fórum, mandamos uma carta conjunta para o presidente da República com as solicitações para amenizar os impactos da pandemia e agora encaminhamos também para os presidentes da Câmara e do Senado na esperança de que um trabalho conjunto entre os poderes possa ser feito para avançarmos, principalmente, na aquisição de vacinas pelos estados, até mesmo da vacina russa, além do retorno do Auxílio para os menos favorecidos do nosso país”.

Na mesma oportunidade, Cameli agradeceu pelo apoio que o Acre já recebeu e continua recebendo do presidente da República, Ministério da Saúde, Bancada Federal e senadores. “Com essa união e apoio, certamente venceremos a pandemia”, reforçou o governador.

Aos governadores, Pacheco afirmou que vai trabalhar para que PECs que estabelecem um protocolo fiscal, sejam aprovadas. Tanto o presidente do Senado, quanto da Câmara já se mostraram favoráveis ao retorno do Auxílio e defendem a vacinação em larga escala, mas procuram soluções para que o teto de gastos não seja ultrapassado. Os dois se reúnem ainda hoje com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para debater o assunto.

“É uma prioridade do Senado e deve ser também da Câmara. É uma realidade e não vamos fugir dela. A outra realidade, aflitiva, é o anseio das pessoas vulneráveis, extremamente necessitadas, de ter o socorro do estado”, disse Pacheco. (Agência Acre)

Assuntos desta notícia