ARTIGO – Questão de pauta 

Mais chato do que a falta de liberdade que os cuidados com a Covid impõem é a falta de liberdade que as pessoas têm de pensarem e postarem FORA DA PAUTA. Pauta, em música, é o pentagrama de linhas paralelas onde se faz as notações musicais. Ajuda a organizar as notas, as ideias. Mas ficar preso à pauta é algo muito triste. É como aquele aluno de conservatório que não consegue tocar uns parabéns a você que seja, sem uma partitura para acompanhar.

Ficar preso à pauta é um vício limitante e triste. Muito mais triste do que limitar-se a ficar em casa para, com isso, assegurar um benefício social coletivo. Restringir atividades presenciais só é triste mesmo para pessoas que não exercitam a curiosidade e a criatividade, mantêm-se presas à pauta. E eu acho que já está mais do que na hora da gente trocar o uso da palavra ‘persuadables’ pela palavra PAUTADOS. ‘Don’t be a persuadable’, não seja uma pessoa PAUTADA.


Beth Passos é jornalista 

E-mail: [email protected]


Assuntos desta notícia