ARTIGO – Urgência 

Entre as oscilações políticas e econômicas; percebe-se o fascismo enrustido em muitos discursos políticos, aparentemente, visualizadores para à promoção da justiça e igualdade social. Como diz Madson (o Federalista), ” representantes políticos não devem representar facções e partidos” (ressaltando que Madson visualizava o interesse de minorias portadoras de propriedade).

Assim os políticos devem se ater, nos interesses e necessidades da natureza das coisas, ou seja, as especificidades e demandas sociais. Não atendendo a um ou outro grupo (facção), mas a vontade geral.

Para Maquiavel, existe a defesa coerente de que as instituições educam o povo, por isso, é urgente, e de EXTREMA NECESSIDADE A REFORMA POLÍTICA, já que nossas instituições estão falidas e inadequadas quanto a efetivação, legislação e fiscalização coerente diante dos contextos oscilatórios das dimensões sociais.


Beth Passos é jornalista 

E-mail: [email protected]


Assuntos desta notícia