ARTIGO – Viver ou defender visão política? 

A Disney vem sendo acusada repetidamente de ter em sua plataforma conteúdos racistas e ofensivos. E não estará mais disponível na Disney + para crianças menores de 7 anos: Peter Pan, Dumbo e os Aristogatas.

A culpa de Peter Pan foi a de ter definido os membros da tribo indígenas de Tiger Lily como “peles vermelhas”. A afronta dos “Aristogatas”? Eles retratam o gato siamês Shun Gon, com traços orientais: olhos caídos, dentes para fora. E o que dizer do “escândalo” de Dumbo?  Não, não são as orelhas muito grandes, mas o verso de uma canção que estragou tudo: “E quando recebemos, jogamos fora todo o nosso dinheiro”. Porque virou um grave desrespeito à memória dos escravos afro-americanos que trabalharam nas plantações do Sul dos Estados Unidos Estados.

Por essas razões, a Disney decidiu remover os três desenhos animados mencionados para crianças menores de 7 anos de sua plataforma de streaming.  A acusação é de transmitir “estereótipos nocivos”. Os títulos foram retirados da plataforma paga na seção dedicada às crianças, enquanto continuam disponíveis ao público acima da idade mínima.

Que tempos mais sombrios estamos vivendo e tudo virou questão política.  O uso ou não de um medicamento. Tomar vacina ou não. Usar máscara ou deixar de usar. Mandar ou não os filhos para a escola. As pessoas estão desconsiderando o que é melhor para si e sua família para defender uma determinada visão política.

Entramos em uma Era de reeducação, onde nem mesmo os heróis “racistas” da Disney se salvam.


Beth Passos é jornalista 

E-mail: [email protected]


Assuntos desta notícia