Servidores administrativos do Iapen repudiam serem deixados de fora da lista prioritária de vacinação contra a Covid-19 no Acre

O Sindicato dos Servidores Administrativos do Instituto de Administração Penitenciária do Estado do Acre divulgou uma nota para repudiar a exclusão dos servidores “não policiais penais” da lista dos trabalhadores da Segurança Pública que começaram a ser vacinados contra a Covid-19 nesta quarta-feira, 7.

“O Iapen não tem só policiais penais, tem um corpo de em torno de 100 servidores técnicos e administrativos que também realizam e contribuem com a execução penal, como determina da Lei de Execução Penal. Mas, sempre na hora do bônus de qualquer coisa somos excluídos. Isso não é justo com os demais servidores, porque eles trabalham lado a lado. Em todas as unidades de execução penal do estado, estamos juntos e misturados”, disse um servidor que preferiu não ser identificado.

Confira a nota de repúdio na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO SINDSAI

O Sindicato dos Servidores Administrativos do Instituto de Administração Penitenciária do estado do Acre vem a público repudiar a exclusão dos servidores “não policiais Penais”, da lista de servidores da Segurança Pública que serão vacinados contra o covid-19.

Consideramos o ato como uma desvalorização das vidas destes profissionais que também fazem parte da segurança pública e não pararam suas atividades, e estão ali, lado a lado com os policiais penais, nas frentes de trabalho arriscando suas vidas todos os dias assim como os policiais penais.

O Instituto de Administração Penitenciária faz parte da segurança Pública do estado do Acre, todos os servidores sem exceção, fazem parte do mesmo regime.

O critério adequado para essa seleção deve ser o fato do profissional estar na linha de frente do enfrentamento a covid-19 e não a nomenclatura do seu cargo.

Portanto, excluir os servidores administrativos que estão no combate, na linha de frente e que fazem parte do mesmo sistema é no mínimo um absurdo equívoco que deve ser imediatamente corrigido pelas autoridades responsáveis. Ainda mais quando na lista de convocação amplamente divulgada para a vacina consta nomes de policiais penais que se encontram presos, policiais penais cedidos para outros órgãos e policiais que estão fora de suas atividades fins.

Dentro do sistema penitenciário tem sido frequente a exclusão dos servidores técnicos e administrativos quando se trata de receber os bônus. Somos incluídos apenas no ônus, mas na hora do bônus somos excluídos. Nosso trabalho dentro do sistema penitenciário é essencial para o trabalho dos policias penais e vice-versa. A exclusão também desta representante classista nas negociações e tratativas sobre o assunto é um ato doloso contra a democracia.

 

Cátia Nascimento – Presidente do Sindsai – Rio Branco/Ac, 06/04/2021.

Assuntos desta notícia