Pular para o conteúdo
induzidos ao erro

Motoristas de aplicativo se desculpam por atos em razão de falso desaparecimento

O sumiço de um motorista desencadeou uma série de atos, inclusive o fechamento da ponte Juscelino Kubitschek, mas tudo não passou de um alarme falso;

uber, protesto, ponte metálica
O grupo chegou a interditar a ponte metálica em protesto, mas logo descobriu que se tratava de um alarme falso (Foto: Victor Augusto Farias)

Após realizarem atos em razão do falso desaparecimento de um condutor, a Associação de Motoristas de Aplicativos do Acre (AMAPAC) divulgou uma nota neste domingo, 11, para pedir desculpas aos moradores do bairro Cidade do Povo e à população em geral.

Induzidos ao erro pelo colega de profissão identificado como Thalys Bruno de Souza, o grupo chegou a interditar a ponte Juscelino Kubitschek no último sábado, 10, para chamar a atenção ao caso. No entanto, tudo não passou de um alarme falso, e o motorista – que ficou sem se comunicar por um dia – reapareceu ainda no sábado revoltando a categoria pelo falso desaparecimento. Confira a nota na íntegra:

A Associação de Motoristas de Aplicativos do Acre AMAPAC, vem por meio desta, esclarecer e pedir desculpas aos moradores do Conjunto Habitacional Cidade do Povo (CDP).

Nos dias 09 e 10 do mês corrente, os motoristas por aplicativos foram mobilizados a entrar na localidade com o objetivo de buscar pelo motorista desaparecido, fazendo carreata dentro do referido local, vindo a fechar a ponte metálica no dia seguinte para chamar a atenção do poder público.

A AMAPAC repudia firmemente a atitude do motorista THALIS BRUNO.

A AMAPAC vem a público se desculpar com todos os motoristas e pessoas que tenham se sentido prejudicadas pela atitude do motorista. Ressaltamos que não tivemos qualquer envolvimento com o motorista e que lamentamos profundamente a sua atitude que levou a categoria a uma mobilização desnecessária.

Aproveitamos a oportunidade para agradecer grandemente todo o empenho da PM-AC no caso, e todo apoio dado por parte dos profissionais da instituição policial.

Atenciosamente à Direção

Leia também: Falso desaparecimento mobiliza motoristas de aplicativo