Pular para o conteúdo
Latrocínio

Seis homens são presos, acusados de roubar e matar cadeirante

João M. da Silva foi encontrado em casa, com as mãos amarradas e sangramento na cabeça

Residência onde morava a vítima, de 58 anos, no loteamento Praia do Amapá. (Foto: Polícia Civil)

Integrantes de grupo criminoso foram presos nesta quarta-feira, 28, e terça-feira, em Rio Branco. Tratam-se de seis homens, entre os 19 e 35 anos, acusados pelo crime de latrocínio, roubo seguido de morte, contra o cadeirante João Menezes da Silva, de 58 anos, em outubro de 2020, no loteamento Praia do Amapá, segundo Distrito da capital.

Fontes da Polícia Civil informaram ao site A Gazeta do Acre que, nas investigações iniciais, acreditava-se que o principal intuito do crime era roubar o carro da vítima, mas constataram que a responsabilidade era de um grupo criminoso que “comanda” a região.

Portanto, acreditam que tenham matado a vítima por temerem ser reconhecidos. Os acusados residiam próximo a João Meneses e teriam informações privilegiadas de sua rotina.

As prisões ocorreram no loteamento praia do Amapá e nos bairros Taquari e Santa Helena.

Sobre o caso

João Menezes da Silva, de 58 anos, foi encontrado morto com as mãos amarradas e com sangramento na cabeça, provocados por golpes com um objeto metálico. O crime aconteceu na madrugada do dia 12 de outubro de 2020, na rua Salinas, no loteamento Praia do Amapá, segundo Distrito de Rio Branco.

A Polícia Civil informou que vários bens foram roubados da casa, além do carro que foi levado para a Bolívia. Vizinhos teriam acionado a polícia na manhã seguinte.

Prisões ocorreram na última terça,27,e quarta-feira,28, em três bairros. (Foto: Polícia Civil)