Pular para o conteúdo
modernização

Atendimento das forças de Segurança Pública e outros órgãos será integrado a partir de setembro

Ciosp deixou de existir para dar lugar ao Centro Integrado de Comando e Controle do Acre (CICC)

Ciosp foi modernizado para dar lugar ao CICC (Foto: Cedida/Cicc)

O Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) deixou de existir para dar lugar ao Centro Integrado de Comando e Controle do Acre (CICC). A mudança não é apenas no nome, mas reflete a modernização do sistema de atendimento das forças de Segurança, que passa a ser integrado em todo o Estado, e será efetivado a partir de setembro.

De acordo com decreto publicado na edição de 22 de julho de 2021, no Diário Oficial do Estado, o CICC será composto pelos seguintes órgãos: Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública – Sejusp, Polícia Militar do Estado do Acre, Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre, Polícia Civil do Estado do Acre, Instituto de Administração Penitenciária, Departamento Estadual de Trânsito, Instituto Socioeducativo do Estado do Acre, Secretaria de Estado da Fazenda e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.

Atualmente, todas as ocorrências registradas são repassadas aos órgãos responsáveis via rádio, no entanto, de acordo com o Coordenador Geral do CICC/AC, Tenente Coronel da Polícia Militar Michel Negreiros Casagrande, durante esse processo há perda de informações, o que muitas vezes prejudica o atendimento à população. Com o novo sistema, mais moderno e integrado, isso agilizará o tempo de resposta e o melhor uso dos recursos.

“A ideia é que a gente tenha a substituição do sistema atual, onde a gente faz todo o gerenciamento dos serviços emergenciais. A gente registra e ele é encaminhado hoje pelo sistema de rádio para as guarnições de serviço, contudo há uma perda de informações, porque quando a gente registra no sistema e informa via rádio, nem sempre chega de forma precisa, por isso a Sejusp resolveu implantar esse novo sistema, e as guarnições vão ser equipadas com smartphone com internet, de forma que quando for gerada uma ocorrência, vai cair na tela todas as informações, tornando mais prático o atendimento”, explica.

Ainda de acordo com Casagrande, as guarnições que estarão na ponta também terão acesso aos bancos de dados da segurança pública, o que tornará o atendimento mais eficiente, considerando que não será necessário contatar a central para buscar informações acerca das ocorrências.

A partir de setembro, o sistema de atendimento das forças de segurança será integrado (Foto: Cedida/Cicc)

Números de emergência

Apesar da integração do atendimento, todos os números de emergência continuam sendo os mesmos e a população continuará acionando os órgãos pelos tradicionais 190 (Polícia Militar), 193 (Corpo de Bombeiros) ou 192 (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).