Pular para o conteúdo
Em flagrante

Polícia prende integrantes de facção que cobravam ‘mensalidades’ de comerciantes

Comerciantes chegam a pagar até R$ 400 mensais para a facção dos bairros

Dupla era responsável por cobrar e receber “mensalidade” dos comerciantes para a facção. (Foto: Polícia Civil)

Em flagrante, um homem de 19 anos e um adolescente de 15 foram presos por extorsão e por integrar organização criminosa, na última terça-feira, em Feijó. A dupla foi pega pela equipe da Polícia Civil, após sair de um comércio o qual haviam extorquido, no bairro Nair Araújo.

“A gente estava fazendo campana, depois que eles entraram no comércio e saíram, a gente já sabia o que eles vinham fazendo, abordamos e prendemos”, detalha o delegado Railson Ferreira.

Ele explica que ambos compõem uma facção criminosa que “comanda” os bairros da cidade, sendo que o mais velho é o chefe geral do bairro, responsável por cobrar e recolher o dinheiro dos comerciantes da região. Os menores de idade são aliciados ao crime por não serem levados ao presídio e ficaram menos tempo reclusos. Os valores cobrados variam de acordo com o tamanho do comércio, podendo chegar a até R$ 400 mensais.

“Nos comércios depende do porte, a maioria paga entre R$ 50 e R$100 reais, mas tem uns comércio que pagavam R$300 ou R$400 por mês, para a facção”, explica Ferreira.

Quando os comerciantes não pagam a “mensalidade”, os criminosos invadem os estabelecimentos. Em abril, houve um aumento no registro de casos como este, segundo o delegado de Feijó.

“Eles entravam com armas de fogo, em cinco ou seis caras, rendiam e batiam, como forma de mostrar para a comunidade que ou paga ou vai ser feito aquilo. Na época, a gente prendeu todos os envolvidos nos roubos, cerca de 20 pessoas foram para a penal, sem contar com os menores”, comenta.

Além dos comércios, os locais de venda de droga e os integrantes das facções também pagam um valor mensal. O dinheiro é arrecadado no início dos meses e é distribuído, normalmente, para compra de armas e drogas.

Segundo o delegado, a Polícia Civil da cidade está cada vez mais focada em combater tais organizações. “Este ano, a gente mandou para a penal no mínimo uns 140 aqui em Feijó. Até junho, a gente tinha encaminhado 102 faccionados”, relata Railson Ferreira.

Leia também: Após denúncia, mototaxista é preso com dois quilos de cocaína