Pular para o conteúdo
patrimônio do acre

Obras do Museu dos Povos Acreanos devem ser concluídas até dezembro

O espaço do futuro Museu dos Povos Acreanos faz parte da história do estado, visto que o edifício foi construído na década de 1960 e abrigou o Colégio dos Padres, e depois o Colégio Meta

Foto: Jean Lopes/Seinfra

As obras de revitalização do futuro Museu dos Povos Acreanos, em Rio Branco, estão em fase de conclusão. Em julho a construção foi retomada pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Desenvolvimento (Seinfra). A reforma, orçada no valor de R$ 34 milhões, conta com recursos do Banco Mundial e inclui toda a parte de mobília e os equipamentos tecnológicos e interativos. A instituição irá abrigar acervos importantes sobre a história e cultura do Acre.

De acordo com o gestor da Seinfra, Cirleudo Alencar, as obras sofreram um atraso devido à falta de definição dos equipamentos para licitação. “Ficou mantida a instalação do museu, que será muito importante para a preservação da cultura e história do nosso estado. A conclusão está prevista para dezembro”, destacou.

“Avançamos no acabamento da obra, com início da pintura final. O próximo passo será a conclusão da fachada e o estacionamento”, ressaltou o engenheiro civil e fiscal da obra, Denis Cley Amorim.

Além da Seinfra, que é responsável pela fiscalização da execução das obras, a Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE) e a Fundação Elias Mansour (FEM) também participam dos preparativos para a instalação e funcionamento do museu, que irá contar com um espaço, no primeiro pavimento, para o Café Mirante.

O espaço do futuro Museu dos Povos Acreanos faz parte da história do estado, visto que o edifício foi construído na década de 1960 e abrigou o Colégio dos Padres, e depois o Colégio Meta. O prédio é protegido pela lei nº 1294/99 que criou o Fundo de Pesquisa e Preservação do Patrimônio Cultural do Acre.

Conforme a legislação, o museu vai abrigar itens caracterizados como históricos, arqueológicos, paleontológicos, etnográficos, linguísticos, folclóricos, urbanísticos, arquitetônicos, artísticos, bibliográficos, cinematográficos, videográficos e audiofônicos que foram e são relevantes para o desenvolvimento sociocultural e para a preservação da identidade regional acreana.