Pular para o conteúdo
Em Mâncio Lima

Servidor público investigado por estuprar menina de 12 anos é preso

Prisão preventiva foi decretada e cumprida nesta quarta-feira, 8. A pena pelo crime de estupro de vulnerável vai de 8 a 15 anos de prisão

Mais um caso de estupro de vulnerável está sendo investigado na cidade de Mâncio Lima. Desta vez, um homem de 37 anos, funcionário público do município, teve a prisão preventiva decretada por ser suspeito de abusar sexualmente de uma menina de 12 anos, em julho deste ano.  Ele foi encaminhado para o presídio Manoel Néri, em Cruzeiro do Sul, nesta quarta-feira, 8.

O delegado José Obetânio explica que o acusado era um amigo da família da vítima.“Esse inquérito está ocorrendo em segredo de justiça. Assim que os familiares tomaram conhecimento, procuraram a delegacia, noticiaram os fatos, o indivíduo foi indiciado e nós solicitamos a prisão”, comenta Obetânio.

A pena pelo crime de estupro de vulnerável, que criminaliza a conjunção carnal ou a prática de ato libidinoso com menor de 14 anos, vai de 8 a 15 anos de prisão. A prisão preventiva é utilizada como um instrumento do juiz em um inquérito policial ou já na ação penal, ou seja, é um instrumento processual. Pode ser usada antes da condenação do réu em ação penal ou criminal.

Nos últimos meses, a Polícia Civil na cidade de Mâncio Lima tem realizado um grande número de prisão por estupros, como o padrasto que abusava das enteadas. Outros casos seguem sendo investigados em segredo de justiça. O delegado disse que as vítimas estão mais confiantes no trabalho da Polícia e da Justiça, e que por isso os casos estão chegando com mais frequência à Polícia Judiciária.

Leia também: Homem é preso em flagrante acusado de abusar sexualmente das enteadas