Pular para o conteúdo
Cláudio Porfiro
Cláudio Motta-Porfiro é romancista, cronista, poeta e palestrante. Membro da Academia Acreana de Letras. Email: [email protected]

Para Clara Manhã sorrindo

Fui eu quem te fez assim
De rosa, mostarda ruge e carmim.
Encomendada a Deus pra ser parte de mim
Em dias de sol, em noites de cetim.
Amo-te com um coração pulsante
A saudade cala o peito arfante
Aflora um turbilhão de sentimentos
Foram-se as noites de tormentos
As nossas almas vivem momentos
Que são o eterno em cada um de nós.
Já não lembro a época fria.
Chuva branda que caía
Inundava o meu jardim.
Temos vivido épocas felizes
Olhando sem ver os velhos deslizes
Que partiram corações.
Essa minha cinderela
Olhando da minha janela
Gravura linda em vasta aquarela
O meu amor agora sorriu.
Cara de anjo dormindo
Flor que desabrocha sorrindo
Céu azul que vai se abrindo
Meiga e bela, te amo demais.
__________

*Dedicado à minha querida filha, Sarah, ou Clara Manhã, no dia do seu vigésimo segundo aniversário.