Pular para o conteúdo
POLÊMICA

Mauricio Souza do vôlei vai processar Globo e apresentadores

Mauricio Souza, jogador de vôlei demitido do Minas Tênis Clube devido a declarações homofóbicas, moverá uma ação conta a TV Globo, Walter Casagrande e Felipe Andreoli por danos morais, calúnia, difamação e injúria.

Segundo o advogado do jogador, Newton Dias, a ação deve ser protocolada em breve.

“No meu entendimento, o dano causado à imagem do Mauricio já é irreversível. No caso do Mauricio, o que ele fez foi uma reflexão. Não existe nenhum discurso de ódio, que inferiorize orientação sexual, nada disso”, contou Dias ao Notícias da TV.

Além da ação na Justiça, seguidores do ex-jogador pedem boicote aos produtos da Fiat e da Gerdau, empresas que patrocinavam o ex-clube de Mauricio.

Antes de ser demitido, ele tentou se desculpar timidamente pelas publicações, mas não foi o suficiente para conter a crise. Pouco depois de ser desligado do clube, voltou às redes sociais para reiterar as suas posições.

“A culpa de tudo não é do minas!”, escreveu. “A culpa é da galera que não aceita mais opinião contrária a deles, qualquer coisa falada que não seja o que eles aprovam você é homofóbico e preconceituoso fato.”

Mauricio Souza e as postagens homofóbicas

O contrato do jogador de vôlei Maurício Souza foi rescindido pelo Minas Tênis Clube na tarde da última quarta-feira, 27, depois de uma crise que começou com postagens homofóbicas que o atleta costuma fazer nas redes sociais.

Patrocinadores do clube pediram retratação pediram que o jogador se retratasse. Ele chegou a pedir desculpas, mas não foi o suficiente para amenizar a tensão.

“Pessoal, após conversar com meus familiares, colegas e diretoria do clube, pensei muito sobre as últimas publicações que eu fiz no meu perfil. Estou indo a público pedir desculpas a todos a quem desrespeitei ou ofendi, esta não foi a minha intenção”, escreveu.