Pular para o conteúdo
ÔMICRON

Pelo menos 14 capitais do País já cancelaram a festa de Réveillon

A festa de Reveillon deste ano já foi cancelada em pelo menos 14 capitais brasileiras. A decisão foi justificada pelo avanço da variante Ômicron, que pede cautela com aglomerações. A nova cepa chegou ao Brasil e tem três casos confirmados.

A Organização Mundial da Saúde alertou os governos do risco global “muito alto” e informou que há poucas evidências sobre a nova cepa ser mais transmissível e da eficácia das vacinas. As informações são do portal R7.

Veja a lista de cidades que cancelaram a festa de fim de ano:

  • Aracaju;

    • Belém;

    • Belo Horizonte;

    • Brasília;

    • Campo Grande;

    • Curitiba;

    • Florianópolis;

    • Fortaleza;

    • João Pessoa;

    • Macapá;

    • Palmas;

    • Recife;

    • São Luís;

    • Teresina.

Em São Paulo, o prefeito Ricardo Nunes disse que a festa na Avenida Paulista está mantida. Ele informou que a Secretaria Municipal da Saúde monitora o avanço da variante Ômicron e que terá uma reunião com representantes do governo municipal na próxima segunda-feira (6) para debater o tema.

“O que é importante dizer é que, se houver algum risco sanitário para a população de São Paulo, nós não teremos Réveillon; agora, se não houver risco sanitário, a gente não tem porque antecipar ou tomar alguma atitude que não seja baseada na ciência, nas orientações da vigilância sanitária. A Prefeitura de São Paulo está muito tranquila”, afirmou o prefeito, acrescentando que “ficou para o dia 6 a resposta”, informou o portal G1.

No Rio de Janeiro, o governador Cláudio Castro disse que ainda não é possível falar sobre o cancelamento das festas de Réveillon e Carnaval, por estar em tratativas com o prefeito Eduardo Paes.

” O que as secretarias de saúde disserem que tem que fazer, será feito. A gente tem que entender a importância que esses eventos têm. Não é festa, é emprego, é renda. São épocas importantes do ano. Por óbvio, nós não arriscaremos a vida das pessoas. Então, são decisões complexas e tomadas com muita responsabilidade. Nós vamos ouvir as autoridades sanitárias, vamos ouvir a ciência, e vamos tomar a melhor decisão”, disse o governador ao portal O Dia.

Ainda segundo O Dia, o secretário municipal de Saúde do Rio, Daniel Soranz, informou que foi identificada uma mulher com suspeita da variante. Ela é moradora do Flamengo e chegou ao Rio de Joanesburgo, na África do Sul. Ela testou positivo para Covid-19 nesta segunda-feira (29).