Pular para o conteúdo
armado

Investigado por estuprar adolescente de 16 anos na frente da mãe é preso em Cruzeiro do Sul

Criminoso que atacava mulheres motocilistas chegou a praticar três furtos e um estupro dentro de um mês

Suspeito mostrava a arma e rendia vítimas na estrada.

Um homem, de 26 anos, acusado por praticar três roubos qualificados e um estupro dentro dos últimos 30 dias, foi preso na manhã desta quarta-feira,22, na sua casa, no bairro 25 de Agosto, em Cruzeiro do Sul. Em um dos crimes, realizado em novembro deste ano, ele teria rendido mãe e filha com uma arma e abusado da adolescente, de 16 anos, na presença da mãe.

Outro crime teria sido praticado em novembro e o terceiro em dezembro. O delegado Rafael Távora, responsável pelas investigações, explicou que ele assaltava apenas mulheres motociclistas e com uma mesma abordagem. “Ele atacava as vítimas na estrada de Cruzeiro do Sul para Guajará. Era uma estrada pouco movimentada e ele ia de motocicleta também, sempre nessa rota. El tinha uma arma que colocava na cintura e mostrava a arma, muitas vítimas ficavam na dúvida se paravam ou não”, detalha.

Criminoso atacava mulheres motocilistas em estrada de Cruzeiro do Sul para Guajará Mirim.

Ainda segundo a Polícia Civil, o acusado levava as vítimas para um matagal na beira da estrada onde as rendia, as obrigava a tirarem as roupas e as fotograva e filmava. Em um dos casos, ele teria ficado cerca de duas horas com as vítimas. “Ele sempre falava que caso elas procurarem a polícia ele divulgaria as imagens na internet. Duas relataram ainda que ele só não as esturpou porque uma estava menstruada e outra estava grávida”, explica.

Uma das barreiras encontradas pela investigação foi o fato de as vítimas serem chatageadas e não quererem registrar o crime. O caso começou a ser descoberto e investigado a partir das pessoas que adquiriram os produtos roubados pelo suspeito. Ele deve responder por roubos e estupro.

Segundo a Polícia, E.N.S. já possui indiciamento por roubo e o delegado acredita que novas vítimas podem se identificar com a sua prisão.

Leia também: Mulher fica em estado grave após ser agredida com terçado pelo marido