Pular para o conteúdo
operação parking

Quatro servidores do Deracre são afastados em Cruzeiro do Sul durante operação de combate à corrupção

Em nota, Polícia Civil declarou que "o governo do Estado amplifica seus esforços de combate à corrupção, reforça o apoio às instituições e aos órgãos públicos e demonstra, mais uma vez, seu compromisso com a transparência"

Policiais civis da Delegacia de Combate à Corrupção (DECCOR) cumpriram na manhã desta terça-feira, 21, oito mandados de busca e apreensão e medida cautelar de afastamento de quatro servidores do Departamento de Estradas de Rodagens (Deracre), em Cruzeiro do Sul. A segunda fase da operação, intitulada Parking, foi realizada simultaneamente também na sede do Deracre de Rio Branco.

Durante o cumprimento dos mandados foram apreendidos documentos, mídias e elementos que corroborarão com a investigação policial que apura a existência de um esquema criminoso montado para desviar bens e valores públicos durante a execução de obra no aeroporto de Cruzeiro do Sul.

Em nota assinada pelo Delegado-geral da Polícia Civil, Josemar Portes, a Polícia Civil informou que “o objetivo [da Operação Parking] é colher provas e afastar servidores públicos e cidadãos que tenham cometido crimes contra a administração pública. Desta forma, o governo do Estado amplifica seus esforços de combate à corrupção, reforça o apoio às instituições e aos órgãos públicos e demonstra, mais uma vez, seu compromisso com a transparência”, diz o texto.

Leia na íntegra:

O governo do Estado do Acre, por meio da Polícia Civil, em ação da Delegacia de Combate à Corrupção (DECCOR), criada nessa gestão para investigar e punir o mau uso do dinheiro público, deflagrou nesta terça-feira, 21, a segunda fase da Operação Parking.

A operação contou com a participação de dois delegados e mais de quarenta policiais. Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão e medida cautelar de afastamento de quatro servidores do Departamento de Estradas de Rodagens (Deracre), em Cruzeiro do Sul.

O objetivo é colher provas e afastar servidores públicos e cidadãos que tenham cometido crimes contra a administração pública.

Desta forma, o governo do Estado amplifica seus esforços de combate à corrupção, reforça o apoio às instituições e aos órgãos públicos e demonstra, mais uma vez, seu compromisso com a transparência.

Josemar Portes
Delegado-geral da Polícia Civil