Pular para o conteúdo
sem acordo

Servidores da Saúde decidem paralisar atividades a partir da próxima semana

O Sindicato dos Médicos decidiu que não irá fazer greve, pois já aceitou o que foi proposto pelo governo para os profissionais

Os manifestantes não aceitaram o que o chefe do Executivo ofereceu durante as rodadas de negociação.

O Movimento dos trabalhadores da Saúde realizou uma assembleia geral com a categoria, na manhã desta quinta-feira, 2, no hall de entrada da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). Após discutirem sobre as propostas enviadas pelo governo, a maioria decidiu paralisar em 72 horas, a partir da próxima terça-feira, 7,  as atividades em todas as unidades de Saúde da capital acreana.

Os manifestantes não aceitaram o que o chefe do Executivo ofereceu durante as rodadas de negociação, como realização de concurso público, reposição das perdas inflacionárias de 2020 e 2021, etapa alimentação no valor de R$ 420 (servidores querem R$ 700, o que ainda não ficou acordado), e sobre o Plano de Cargo Carreira e Remuneração (PCCR), do qual o governo decidiu negociar somente no proximo ano,  para começar a pagar somente em 2023.

Durante a paralisação, que terá início em Rio Branco, será resguardando  os 30% dos serviços de urgência e emergência estabelecidos em Lei. O protesto dos servidores se estenderá até a quinta-feira, 9, quando será realizada uma nova assembleia.

Leia mais: Abono salarial será pago em duas parcelas aos professores da rede municipal de ensino