Pular para o conteúdo
Noites alienígenas

Filme produzido no Acre estreia em Festival de Cinema na Suécia

Com Gleici Damasceno, Adanilo e Chico Diaz no elenco, filme conta a história de três jovens amigos de infância na periferia de Rio Branco

Ator manauara Adanilo é um dos protagonistas do filme acreano selecionado para o 45° Festival de Cinema de Gotemburgo, da Suécia.

Gravado no Acre, o filme “Noites Alienígenas”, dirigido por Sérgio de Carvalho, terá estreia internacional integrando a programação do 45° Festival de Cinema de Gotemburgo, na Suécia. O longa metragem será exibido nos dias 30 e 31 de janeiro e 01 e 06 de fevereiro.

“A gente está muito feliz porque foi selecionado e vai estreiar em um dos maiores festivais da Europa. É um excelente começo de carreira para o filme, espero que venham muitos festivais, mas já começamos com o pé direito. Muito feliz em levar um pouquinho do nosso Acre para o mundo”, comemora o diretor.

Por meio do próprio festival, Sérgio terá a portunidade de participar da estreia do longa. “Será em um evento presencial e se tudo der certo, estou indo pra Suecia acompanhar o lançamento. Queria muito que outros membros da equipe e elenco acompanhasse, estamos buscando apoio pra isso”, afirma.

Os acreanos Gleici Damansceno e Gabriel Knoxx fazem sua estreia como atores no longa metragem. (Foto: Divulgação)

Com os acreanos Gleici Damasceno e Gabriel Knoxx no elenco, além de atores como Adanilo e Chico Diaz,  o filme trata de uma Amazônia urbana, ainda pouco mostrada e conhecida, que na negação de sua identidade de floresta, acaba por revelar dramas identitários profundos em toda uma geração.

Inspirado no livro homônimo escrito por Sérgio de Carvalho, a trama tem como pano de fundo os impactos violentos das rotas de tráfico que afetam as cidades de fronteira, como as do Acre. Em Rio Branco, as vidas de três jovens amigos de infância se entrelaçam e, por fim, encontram-se na tragédia comum.

“Para mim é muito importante fazer parte disso, até nas minha folgas eu ia parar as filmagem assistir meus colegas, eu não sentia cansaço algum, pois estava fazendo uma coisa que amo! A expectativa pra estreia está a mil, mal posso esperar ver essa obrar de arte bilhar nos olhos do público, e também, talvez, rever as pessoas incríveis conheci!” declara o artista acreano, Gabriel Knoxx, que dá vida à Rivelino.

Um dos protagonistas é interpretado pelo ator manauara Adanilo. Ele conta que vê a estreia em terras escandinavas como um reconhecimento do trabalho coletivo ” Trabalhamos muito para ter um ótimo resultado. Cinema é uma arte coletiva e toda equipe do filme se empenhou demais, deu o melhor de si. Agora é colher os frutos do nosso esforço. É incrível ver o cinema amazônico furando as bolhas, galgando espaços no circuito internacional do audiovisual”, comenta.

Nascido e criado na periferia de Manaus, o ator relata que o filme e o personagem lhe proporcionaram experiências transformadoras. “Em muitos aspectos, a realidade que tratamos no filme é a minha também. Sentia que tudo estava conectado. Foi a primeira vez que protagonizei um longa-metragem, e também foi a primeira vez que pude fazer um personagem indígena. Foi um projeto que me auxiliou muito no meu processo de retomada identitária e espiritual, conviver com alguns parentes do Acre me abriu horizontes que eu desconhecia”, reflete Adanilo.

Chico Diaz integra o elenco de “Noites Alienígenas”, inspirado no livro homônimo escrito por Sérgio de Carvalho. (Foto: Divulgação)

Produzido durante 2019, “Noites Alienígenas” teve sua estreia adiada com o início da pandemia do novo coronavírus. Mesmo com espera, a produtora Karla Martins destaca a importância do momento para o filme, que estreia seguindo a lógica dos festivais antes de seguir para as salas de cinemas.

“Nesse ponto de vista o filme começa com uma trajetória bastante interessante. É um filme que fala da realidade do Acre, grande maioria do elenco é acreana, mais de 60% dos profissionais envolvidos são locais, então ele que emplaca o estado dentro de uma cadeia produtiva de cinema do Brasil, principalmente nesse momento tão difícil. É uma alegria que esteja estreando nesse festival, vamos torcer para que faça uma bela carreira e que ele possa, o mais breve possível, estar sendo exibido no Brasil!”, afirma.

O longa é uma produção da Saci Filmes, produtora amazônica de audiovisual, focada em conteúdo para cinema, internet, streamings e televisão, além de também realizar projetos culturais, como eventos e de formação. Entre seus principais projetos, destacam-se a realização do “Festival Internacional Pachamama – Cinema de Fronteira”, desde 2010, as séries “Nokun Txai – Nossos Txais” ,  “O olhar que vem de Dentro” e “Alimentando a Alma”.

Confira abaixo os profissionais que trabalharam no filme:

Elenco principal: Gabriel Knoxx, Adanilo, Gleici Damasceno, Chico Diaz, Joana Gatis, Chica Arara, Bimi Huni Kuin, Duace, Jefferson Xavier, Kika Sena.

Ficha técnica: Diretor: Sérgio de Carvalho/ Produção: Saci Filmes/ Coprodução: Com Domínio Filmes/ Produtores: Karla Martins, Pedro von Krüger e Sérgio de Carvalho/ Roteiristas: Camilo Cavalcante, Rodolfo Minari e Sérgio de Carvalho/ Produtora Executiva: Karla Martins/ Diretor Assistente: Lorena Ortiz/ Diretor de Fotografia e Câmera: Pedro von Krüger, ABC/ Montador: André Sampaio/ Diretor de Arte: Alonso Pafyeze/ Preparador de Elenco: Germano Melo/ Figurinistas: Mariana Braga, Maria Esther de Albuquerque/ Som Diretor: Pedro Sá Earp/ Desenhista, Editor e Mixador de Som: Bernardo Gebara/ 1º Assistente de Direção: Adler Kibe Paz/ Diretor de Produção: Clemilson Farias

Leia também: História de Da Costa, artista acreano do samba, ganha registro em livro