Pular para o conteúdo
acre

Memorial em homenagem às vítimas da covid-19 é inaugurado em Rio Branco

Governo chegou a anunciar adiamento, mas voltou atrás e inaugurou o espaço nesta terça-feira, 11. O memorial fica localizado às margens do Lago do Amor, nas dependências do Into, em Rio Branco

Espaço visa homenagear e preservar a memória de 1,8 mil acreanos (Foto: Marcos Vicentti/Assessoria)

Foi inaugurado na noite de terça-feira, 11, o Memorial às Vítimas da Covid-19, em Rio Branco. O espaço visa homenagear e preservar a memória de 1,8 mil acreanos que lutaram bravamente, mas tiveram suas vidas interrompidas, precocemente, em decorrência da doença.

O memorial fica localizado às margens do Lago do Amor, nas dependências do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Acre (Into-AC), na capital. Desde o início da pandemia, a unidade pública hospitalar é a maior referência no estado no tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus.

No local, estão gravados os nomes dos pacientes e profissionais da saúde vítimas da Covid-19, no Acre. Todas as noites, o brilho das luzes sairá da escultura em formato de torre erguida no memorial e poderá ser vista por meio de furos feitos na estrutura, que representam cada homenageado.

Gilvane Souza da Rocha não segurou as lágrimas ao ver o nome da filha, Gilnara Souza de Brito (Foto: Marcos Vicentti/Secom)

Ao ver o nome da filha em uma das placas do memorial, Gilvane Souza da Rocha não segurou as lágrimas. No dia 26 de dezembro de 2020, Gilnara Souza de Brito era mais uma vítima da covid-19. A jovem de 28 anos de idade faleceu após dois meses internada no Into-AC.

“Está sendo muito difícil conviver sem a minha filha. É uma dor muito grande para uma mãe, choro todos os dias e eu não desejo que ninguém passe por isso. Espero que as pessoas possam se cuidar bastante e aproveitem para amar uns aos outros”, argumentou.

Érica Cavalcante perdeu a mãe em março do ano passado. Ela aproveitou a oportunidade para pedir a conscientização da população (Foto: Marcos Vicentti/Secom)

Érica Cavalcante é uma sobrevivente da covid-19. Mesma sorte não teve sua mãe, Edite Martins do Nascimento, que morreu dez dias após a filha receber alta do hospital. Bastante emocionada, Érica fez um apelo e parabenizou a iniciativa do governo do Estado.

“Peço à população que continue usando máscaras, álcool em gel e tenham todos os cuidados possíveis. Não é fácil perder uma mãe, como foi o meu caso. Ter um espaço como esse é muito importante para nós e demonstra a solidariedade do governo com as famílias que perderam pessoas amadas”, enfatizou.

Governador Gladson Cameli prestou sua homenagem durante inauguração do Memorial às Vítimas da Covid-19 (Foto: Marcos Vicentti/Secom)

O governador do Acre, Gladson Cameli, destacou: “Esse espaço foi construído para que as pessoas possam vir até aqui fazer uma reflexão. Diante de tudo que estamos vivendo, é muito importante tirarmos um tempo para refletir, homenagear aqueles que se foram e agradecer a Deus pelo dom da vida. Fizemos esse memorial com muito carinho em respeito às vítimas e aos seus familiares”, afirmou o governador Gladson Cameli.

Em breve pronunciamento, o gestor alertou sobre o aumento repentino dos casos de covid-19 e das medidas adotadas pelo Estado restringindo aglomeração de pessoas em eventos governamentais.

“Diante do que estamos vivendo novamente, o momento pede a união de todos para que possamos superar tudo isso de uma vez por todas. Enquanto isso, continuaremos trabalhando e fazendo nossa parte, que é salvar vidas”, pontuou.

O projeto arquitetônico, assim como a execução da obra estiveram sob a responsabilidade da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra).

“Todas as pessoas são bem vindas neste espaço para fazer suas orações e prestar suas homenagens. O governo do Estado pensou neste local com muito cuidado para que todas as vítimas fossem representadas com o maior respeito possível”, disse Cirleudo Alencar, titular da Seinfra.