Pular para o conteúdo
Operação Ptolomeu

‘Todas suas movimentações financeiras são lícitas e seu patrimônio tem origem conhecida’, diz defesa do governador Gladson Cameli

Assinada pelos advogados Ticiano Figueiredo e Pedro Ivo Velloso, a nota diz que a investigação está empenhada "em levantar suspeitas sobre as finanças do governador", entretanto, "apenas suspeitas são lançadas, nenhuma imputação de crime é realizada"

Diante dos desdobramentos da Operação Ptolomeu, deflagrada pela Polícia Federal e pela Controladoria Geral da União no dia 16 de dezembro, para investigar supostos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo servidores públicos, a defesa do governador do Acre, Gladson Cameli, emitiu nota pública, na noite desta segunda-feira, 3, onde classifica a investigação como “um emaranhado de assuntos desconexos”.

Assinada pelos advogados Ticiano Figueiredo e Pedro Ivo Velloso, a nota diz que a investigação está empenhada  “em levantar suspeitas sobre as finanças do governador”. Entretanto, “apenas suspeitas são lançadas, nenhuma imputação de crime é realizada”, defende, além de ressaltar que as movimentações financeiras de Cameli “são lícitas e o seu patrimônio tem origem conhecida, seja no âmbito privado, seja na renda auferida em razão das funções públicas ocupadas”.

A investigação tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ), que determinou o afastamento das funções públicas dos ocupantes dos seguintes cargos: Secretário de Estado da Indústria, Ciência e Tecnologia; Chefe de gabinete do governador; Assessor do escritório do governo do Acre em Brasília e Chefe de segurança do governador. Além disso, duas pessoas foram presas, das quais uma já está em liberdade.

Leia a nota da defesa do governador Gladson Cameli na íntegra:

A investigação é um emaranhado de assuntos desconexos. De um lado, tentam, em vão, criar um vínculo espúrio entre o governador e contratações lícitas realizadas pelo Estado.

De outro lado, esmeram-se em levantar suspeitas sobre as finanças do governador. Apenas suspeitas são lançadas, nenhuma imputação de crime é realizada.

São apenas ilações desconexas que, com o devido respeito, não poderiam justificar a realização de medidas invasivas como a busca e apreensão e o bloqueio de bens.

Todas as suas movimentações financeiras são lícitas e o seu patrimônio tem origem conhecida, seja no âmbito privado, seja na renda auferida em razão das funções públicas ocupadas. Em razão disso, a defesa do governador Gladson Cameli irá apresentar o recurso cabível e confia que a decisão será objeto de revisão.

Apesar de discordar veementemente do que consta na investigação, a defesa vem expressar que confia plenamente no Poder Judiciário e nas instituições republicanas.

Ticiano Figueiredo e Pedro Ivo Velloso