A greve acabou, mas nada resolvido – Jornal A Gazeta

A greve acabou, mas nada resolvido

Com a decisão da Justiça e a abertura do diálogo entre representantes do Governo e lideranças dos trabalhadores, cessou a greve no setor da Saúde, mas os problemas permanecem e só deverão ser resolvidos com a chegada do governador Gladson Cameli na próxima semana.

Ficou evidente que um desses problemas são os próprios gestores da Secretaria de Saúde que se mostraram completamente sem preparo para o diálogo com os servidores. A começar pela secretária, Mônica Feres, que durante os dias tensos da paralisação não apareceu em nenhum momento para conduzir as negociações e nem vai aparecer.

Quem apareceu foi um dos coronéis “importado” de Brasília e deu no que deu: num confronto com os sindicalistas e sopapos com um deputado que compareceu para apoiar o movimento.

A primeira decisão, portanto, que o governador deveria tomar é exigir que a secretária e seus coronéis mudem seu comportamento no trato com os servidores e sindicalistas ou novas paralisações deverão ocorrer mais cedo ou mais tarde.

A outra questão a ser resolvida será o atendimento das reivindicações da categoria que o próprio governador vem prometendo desde que assumiu e até agora não aconteceu. São problemas que implicam em melhorias das condições de trabalho e outras e não será com “dancinha” que resolverá.

Assuntos desta notícia