Acreano com paralisia cerebral promove campanha para levantar recursos para cirurgia – Jornal A Gazeta

Acreano com paralisia cerebral promove campanha para levantar recursos para cirurgia

O jovem acreano Lucas Noronha Araújo, 21 anos, por meio de um vídeo divulgado na internet, tem emocionado muita gente. Apesar da paralisia cerebral, a luta tem sido uma dor crônica no quadril que o impede de ficar em pé ou fazer atividades básicas. Nas imagens, ele e a mãe, Maria do Perpétuo Socorro Noronha dos Santos, emocionam-se ao relatar o cotidiano.

Atualmente, eles estão em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Foram em busca de uma segunda opinião para o problema do jovem. Chegando lá, após exames dolorosos, foi constatada a necessidade da realização de uma cirurgia que está orçada em R$ 47 mil.

A família não tem condições de bancar esse procedimento e, por isso, resolveu criar uma campanha para levantar fundos para custear o tratamento do garoto.

“O Lucas não tem plano de saúde. E se formos tentar pelo SUS é muito demorado. Sabemos que é moroso. Então estamos reunidos em busca dessa cirurgia e contamos com a ajuda de todos. Independente do valor”, relata Denise Regina, que é amiga da família e hospeda mãe e filho em Campo Grande.

Após exames com um médico de lá, o laudo apontou que o jovem possui uma luxação progressiva no quadril. E que precisa de uma cirurgia urgente. O nome do procedimento que Lucas precisa é artroplastia de ressecção parcial do quadril. “Após a cirurgia, será preciso tratamento fisioterápico. Por isso, a meta da nossa companha é de levantar R$60 mil”, destaca Denise.

A mãe de Lucas relembra que, desde o nascimento, o jovem apresenta comprometimento por conta da paralisia cerebral. Ele nasceu de 6 meses e meio pesando 1,5 quilo. “Após ficar sem oxigênio, ele teve a parte motora comprometida, principalmente os membros inferiores. Só que hoje, devido a essa luxação, ele não consegue esticar as pernas, sente dores, não dorme”, comenta emocionada.

Enquanto estava em Rio Branco, Lucas fazia acompanhamento médico, mas não conseguiu dar continuidade ao tratamento e a cada ano a condição dele piora. Atualmente, o jovem usa cadeira de rodas.

“Eu fico acompanhando a luta diária dele. Estou há dois anos sem trabalhar para cuidar dele. Ele é jovem, tem sonhos, e não tenho condições de pagar por essa cirurgia. Além dele, eu tenho outras duas filhas menores”, comentou a mãe do rapaz.

“Às vezes, choro a noite inteira. Em 2015, eu fiz o Enem e passei no curso de Sistema de Informação, na Ufac. Mas, em decorrência desse problema, eu não conseguia ficar lá. Hoje é muito difícil. Tomar banho é uma tortura”, declara Lucas aos prantos.

Denise Regina afirma que viu o garoto nascer. “Pra mim, ele vai ser sempre criança. Eu adoro ele. Moro em Campo Grande há 26 anos e ano passado eu fui a Rio Branco e vi a situação do Lucas. Vi as dores que ele sentia e como a falta de assistência médica estava piorando a situação dele. Foi aí que fiz o convite para ele vir para cá e buscar uma segunda opinião, já que Campo Grande possui maior estrutura na área ortopédica. É muito difícil ver o Lucas nessa situação”, declara.

“Os exames são muito dolorosos. É sacrificante. É por isso que preciso muito de ajuda”, pede o rapaz.

Como ajudar?

Lucas Noronha Araújo

CPF 831.640. 812-00

1 – Banco do Brasil – Depósito em Poupança Agência 5799-1 conta 16290-6 Variação 51.

2 – Site da vakinha – *http://vaka.me/8y1azz.*

Não se esquecer de confirmar “Não sou robô”.

Por favor, assistir o vídeo para compreender a luta de Lucas! Basta acessar o endereço eletrônico https://youtu.be/ZQYXZe5d47o.

E, se alguém quiser visitá-lo, basta entrar em contato através dos telefones: (67) 3393-1566, (68) 99981-2052 ou (67) 99216-5089.

Assuntos desta notícia