Aumenta número de brasileiros com problemas auditivos – Jornal A Gazeta

Aumenta número de brasileiros com problemas auditivos

A era tecnológica trouxe muitos benefícios para a sociedade, mas também é responsável por muitos dos maus hábitos que estão diretamente relacionados a problemas de saúde. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que há cerca de 28 milhões de brasileiros que apresentam dificuldades auditivas, o que representa 14% da população. A exposição a sons muito altos é um dos principais fatores que causam esses sintomas precocemente e a tendência é que esse número aumente.

A surdez pode ocorrer por fatores genéticos ou ser adquirida ao longo da vida. É normal que o ser humano vá perdendo a capacidade de ouvir a partir dos 42 anos, como processo natural do envelhecimento, porém os primeiros sinais aparecem entre os 50 e 60 anos.

Mas este cenário está mudando. As pesquisas apontam que cerca de 30% a 35% das perdas da audiҫão são devido à exposiҫão a sons muito intensos. Ir com frequência a shows, casa de festas, boates e outros lugares que costumam tocar música muito alta, prejudica a saúde auditiva. Principalmente de quem precisa trabalhar nesses locais e ficam expostos ao ruído.

Os aparelhos de som estão ficando cada vez mais aperfeiçoados e melhorando a entrega da qualidade. Não só os exteriores, como as caixas de som de computador, por exemplo, mas também os embutidos, como nos televisores e celulares. Se eles não forem bem usados, podem causar grandes prejuízos ao aparelho auditivo.

Os fones de ouvido de última geração são objeto de desejo dos jovens. É comum vê-los usando o acessório durante o dia. O número de crianças e adolescentes que apresentam zumbidos no ouvido está crescendo e acredita-se que isso se deva principalmente ao uso frequente desse aparelho com volume acima do considerado ideal. Segundo especialistas, a consequências desse hábito é grave e pode causar a surdez.

A perda auditiva adquirida por doença

Quando ocorre na infância, em 50% dos casos a surdez é genética. Pesquisas mostram que cerca de 20% das crianҫas brasileiras em idade  pré-escolar têm  de alguma deficiência auditiva.

Na fase adulta, em sua maioria a deficiência é adquirida. Existem ainda outras razões que podem fazer com que as pessoas cheguem à surdez adquirida. Doenças como meningite, Síndrome de Meniere, infecções no ouvido ou tumores benignos nos nervos auditivos são as mais frequentes.

Além disso, medicamentos como antibióticos, diuréticos, altas doses de aspirina e alguns componentes da quimioterapia podem agir danificar as células do ouvido. O uso de cotonetes também pode ser prejudicial, caso não seja usado corretamente.

É importante que se tenham alguns cuidados com a saúde auditiva,como:

 

  • Evitar assistir televisão ou ouvir música dentro de casa com volume muito alto no seu dia a dia.
  • Quando for a lugares com muito ruído, como os shows, não fique próximo às caixas de som. Se for possível, utilize protetores auriculares.
  • Ao usar o fone de ouvido, prefira os que tenham um melhor abafamento. A altura ideal do som é a que permita escutar também o som ambiente. Não utiliza por mais de duas horas por dia.

 

Assuntos desta notícia