Bem-vindo, São Francisco, ao Estado do Acre – Jornal A Gazeta

Bem-vindo, São Francisco, ao Estado do Acre

Querido(a) irmão(ã) leitor(a) do Jornal A GAZETA, minha saudação de Paz e Bem. Que alegria poder noticiar a todos os acreanos e devotos de São Francisco de Assis, que ele está em nosso Estado do Acre, para juntos, bem celebrarmos este momento de alegria e graça que vem do Senhor. Por 22 (vinte e dois) dias, o coração franciscano baterá mais forte no Acre.

Para isso, precisamos entender porque da chegada da relíquia: a Ordem Franciscana Secular – OFS, que é a mais antiga forma de organização de leigos, e guiados pela Igreja, unidos em fraternidade e inspirando-se no ideal de São Francisco de Assis e aprovado pelo Papa Honório III no ano de 1221, por isso a peregrinação em preparação aos 800° anos da OFS, 1221 – 2021.

Sob o nome de leigos entendem-se aqui todos os cristãos, exceto os membros das Sagradas Ordens ou do estado religioso reconhecido na Igreja, isto é, os fiéis que, incorporados a Cristo pelo Batismo, constituídos em Povo de Deus e a seu modo feitos participantes da função sacerdotal, profética e régia de Cristo, exercem, em seu âmbito, a missão de todo o Povo cristão na Igreja e no mundo” (Catecismo da Igreja Católica, §897).

Entre as famílias espirituais, suscitadas pelo Espírito Santo na Igreja, a Família Franciscana reúne todos aqueles membros do Povo de Deus,  ou seja, são leigos católicos, homens e mulheres, casados e solteiros, jovens, adultos, viúvos, há também consagrados e padres diocesanos, que desejam viver o carisma franciscano, que se sentem chamados ao seguimento do Cristo, à maneira de São Francisco de Assis, sendo um membro da Ordem Franciscana Secular – OFS.

E pela existência dos irmãos da Ordem Franciscana Secular – OFS, na Diocese de Rio Branco, chegou para eles, a relíquia de nosso pai seráfico São Francisco, que está peregrinando o país, desde setembro de 2015 e em preparação do ano jubilar de 800 anos da OFS.

O termo ‘relíquia’ é originário do latim e significa ‘o que resta’, significando muitas vezes os restos mortais de uma pessoa ou santo. Neste caso, estamos falando da relíquia de São Francisco de Assis, que irá peregrinar algumas comunidades nas Dioceses de Cruzeiro do Sul e Rio Branco, mantendo sempre e unidos com os bispos diocesanos e a Família Franciscana do Acre.

A capelinha com a relíquia e a imagem de São Francisco de Assis, chegou na capital do Acre, Rio Branco, na madrugada de segunda, 27.05, seguindo para a cidade de Cruzeiro do Sul.

A programação em torno da Relíquia, pertencente à Ordem Franciscana Secular – OFS e a Família Franciscana do Acre, seguindo até o dia 17 de junho, com visitas a Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Guajará (AM), Rio Branco, Senador Guiomard, Vila Campinas, Brasiléia, Xapuri, Assis Brasil, Cobija (Bolívia).

O ponto alto da passagem da relíquia na Diocese de Cruzeiro do Sul, será pela presença das Irmãs Franciscanas do Mártir São Jorge, a qual comemoram este ano, o 150º de fundação no mundo (1869 – 2019) e na Diocese de Rio Branco, a celebração de Sagração Episcopal do Bispo Dom Joaquín, dia 09 de junho, solenidade de Pentecostes, e o 100º ano da presença da Igreja (1920 – 2020), tendo a Romaria rumo ao Centenário, que acontecerá às 10h30, do dia 15 de junho em Brasiléia, que será o coração franciscano na Diocese de Rio Branco, congregando todas as paróquias e comunidades em uma grande demonstração de fé e amor ao pobrezinho de Assis.

A relíquia contém dois objetos enviados de Assis, na Itália: a imagem de São Francisco, presente da cúria geral dos Frades Menores Capuchinhos e um fragmento de osso do fêmur, ofertada pela cúria geral dos Frades Menores Conventuais.

Os franciscanos seculares, como são conhecidos em nosso meio, tem como forma de Vida observar o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo o exemplo de São Francisco de Assis, que fez do Cristo o inspirador e o centro da sua vida com Deus e com os homens. Cristo, dom do Amor do Pai, é o caminho para Ele, é a verdade na qual o Espírito Santo nos introduz, é a vida que Ele veio dar em superabundância.

Preparemos nossos corações e façamos com que cada minuto desse momento de graça, não seja desperdiçado para que com renovado ardor, retomemos nossa caminhada franciscana secular e demos testemunho de que o sonho de São Francisco permanece vivo para o bem da Igreja e da humanidade.

Que essa visitação seja uma oportunidade para atrair ainda mais a comunidade ao nosso meio, para uma experiência de oração, encontro e alegria espiritual com Deus.

Rogamos ao nosso pai seráfico São Francisco e a nossa mãe Santa Clara, junto com Nossa Senhora dos Anjos, que nos auxiliem em nossas as necessidades, bem como a Diocese de Cruzeiro do Sul e Diocese de Rio Branco, a Família Franciscana do Acre e todos(as) os(as) devotos(as).

Bem-vindo, pai São Francisco, ao Estado do Acre. Paz e Bem.

 

 

(*) Frei Paulo Roberto, Ordem dos Frades Menores Capuchinhos – OFM Cap.

Guardião do Convento Nossa Senhora dos Anjos em Itambacuri – MG

Colaborador do Núcleo em Formação da Fraternidade da Ordem Franciscana

Secular-OFS, na Diocese de Rio Branco – AC

Encontro todo 3º domingo do mês na Paróquia Santa Inês, às 7h.

 

Assuntos desta notícia