Carta supostamente escrita por presos ameaça Estado e pede demissão de Lucas Gomes – Jornal A Gazeta

Carta supostamente escrita por presos ameaça Estado e pede demissão de Lucas Gomes

Um carta enviada originalmente ao programa Gazeta Alerta, da Rede Record no Acre, revela que a situação dentro do maior presídio do Acre, o Francisco de Oliveira Conde, pode ficar complicada caso o atual presidente do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Lucas Gomes, não deixe o cargo.

Redigida a mão, a carta revela que os presos estariam sem remédio e os medicamentos básicos que são levados por familiares estariam sendo confiscados e a situação estaria se repetindo com mantimentos como lençóis e colchões que, levados pelos familiares, estariam sendo subtraídos das celas, conforme a denúncia.

Os detentos alegam que as carteiras das suas companheiras estão sendo tomadas, os alimentos servidos são estragados e aqueles que os familiares levam em dias de visita, são confiscados.

Segundo a carta, caso Gomes não deixe o cargo, “a cúpula vai abater o sistema”.

A Secretaria de Segurança Pública disse que vai apurar a procedência da carta, mas alega que como não há identificação no documento a carta pode ter sido enviada por qualquer pessoa, com o intuito de enaltecer o crime e causar terror entre a população.

Já o diretor do Iapen, Lucas Gomes, disse que esse tipo de reclamação tem sido feita porque o Estado tem retirado várias regalias dos presos. “Eles tinham o controle total desses estabelecimentos e passaram a não ter mais, a ter suas rotinas ditadas pelo estado como deve ser, com o procedimento operacional padrão, com atividades, com trabalho e educação”, disse.

Ainda segundo Gomes, apesar das ameaças o Estado vai continuar a promover um ambiente de disciplina nos estabelecimentos prisionais.

Assuntos desta notícia