Cláudio Porfiro – Jornal A Gazeta
  • Acordes de uma balada fria

    Vivi e vi por aí afora gentes e pessoas. As primeiras estavam sempre acordadas, vibrantes e aguerridas, e as segundas sempre a quase dormir, como se não fossem deste plano material. Enquanto muitas vêm para a vida cheias de atitudes, como se estivessem em um...

  • Sorria! Você está sendo filmado

    É oportuno misturar fatos quadrados a personagens redondos. Há os que gostariam de uma análise, aqui, a respeito do fenômeno que representam as academias de ginástica e as suas relações com a modernidade. Há outros que cogitam a possibilidade de um comentário acerca das complicações...

  • Body pump, silicones e afins

    Menina meiga, doce e bela, no seu passinho curto de princesa, desfila pela academia para cá e para lá, nos intervalos dos exercícios de musculação, ou antes do elíptico, da seção de bike ou da aula de body pump. Durante toda a tarde, ao seu lado, segue...

  • Os monólogos bizarros do Senhor Candongas

    Viajei por aí durante algumas semanas e, na chegada, fui ter com os melhores amigos do mundo, no boteco tão amado e fofo. A dor do parto, na superior maioria dos casos, é equivalente à alegria do regresso. Entre muitos rapapés, saravás e brindes diversos, a lambança correu solta...

  • Em tráfego denso através das galáxias

    A vida se completa todos os dias e as experiências ditam o rumo da prosa épica, lírica e dramática que é o destino. Depois de vestir a pele do pintor espanhol das nove esposas, por longos anos, já estava mais do que na hora de...

  • A dois passos do mais doce abismo

    Estas mal traçadas linhas constituem uma crônica melíflua demais e, por assim dizer, poderia ser chamada trezentos dias sem ela. Talvez até venha a se transformar em roteiro de filme estilo água com açúcar. Nunca se sabe quantos repiquetes ainda vão passar por debaixo da ponte, afinal,...

  • Das voltas que o sol não dá

    Há forças da natureza que ditam rumos e mudam destinos. É possível dar uma topada e cair com as fuças bem debaixo das saias de uma bela rapariga, e por ela se apaixonar. É como se o jabuti colocado de pernas para o ar, de...

  • As nossas são as mais belas

    Sequer acordei e percebi que, ao meu lado, dormia a Mônica Mardelli, misto de mulher e deusa. Um deslumbre. Mais tarde, ainda em sono profundo, liguei o televisor e lá ela estava, novamente. Cá com os botões enferrujados, sigo a pensar que o meu sonho de...

  • É fogo na roupa!

    Caminhou por atalhos densos, escusos, íngremes mesmo, por pântanos a perder de vista. Passeou pela vida afora assobiando ao vento, com as mãos nos bolsos da jaqueta bem talhada, sempre coçando alguns ou muitos vinténs que nunca lhe faltaram. Depois, passou a velejar por mares...

  • Tresloucados

    Há meses, não fazia contato com a minha alma penada favorita. Parece-me que foi em julho passado a última vez em que a havia encontrado. Agora, ele está voltando de um périplo intergaláctico, cumprindo tarefas ordenadas não se sabe por quem. Importa, verdadeiramente, que a alma e as suas...