Cláudio Porfiro – Página: 2 – Jornal A Gazeta
  • Poética da liberdade: relatos de um fugitivo

    Para um homem sozinho, o sonho da liberdade pode ser a luta correspondente ao transcurso de toda uma vida. Para um povo-nação, diferentemente, tal demanda pode equivaler a séculos de tentativas, insucessos, interlúdios de conquistas, golpes e contragolpes. Os relatos de Andrés Alarcon são de...

  • O livro do óbvio segundo a inominável Prima Louise

    Em verdade vos digo. Choro um olho e lacrimejo o outro. Por ela os meus sinos dobram, a poesia flui, o para-choque enrijece e os sonhos se tornam muito úmidos, ou até melados mesmo. Creio até que não é nenhum pecado esticar os olhos, e...

  • Acordes de uma balada fria

    Vivi e vi por aí afora gentes e pessoas. As primeiras estavam sempre acordadas, vibrantes e aguerridas, e as segundas sempre a quase dormir, como se não fossem deste plano material. Enquanto muitas vêm para a vida cheias de atitudes, como se estivessem em um...

  • Sorria! Você está sendo filmado

    É oportuno misturar fatos quadrados a personagens redondos. Há os que gostariam de uma análise, aqui, a respeito do fenômeno que representam as academias de ginástica e as suas relações com a modernidade. Há outros que cogitam a possibilidade de um comentário acerca das complicações...

  • Body pump, silicones e afins

    Menina meiga, doce e bela, no seu passinho curto de princesa, desfila pela academia para cá e para lá, nos intervalos dos exercícios de musculação, ou antes do elíptico, da seção de bike ou da aula de body pump. Durante toda a tarde, ao seu lado, segue...

  • Os monólogos bizarros do Senhor Candongas

    Viajei por aí durante algumas semanas e, na chegada, fui ter com os melhores amigos do mundo, no boteco tão amado e fofo. A dor do parto, na superior maioria dos casos, é equivalente à alegria do regresso. Entre muitos rapapés, saravás e brindes diversos, a lambança correu solta...

  • Em tráfego denso através das galáxias

    A vida se completa todos os dias e as experiências ditam o rumo da prosa épica, lírica e dramática que é o destino. Depois de vestir a pele do pintor espanhol das nove esposas, por longos anos, já estava mais do que na hora de...

  • A dois passos do mais doce abismo

    Estas mal traçadas linhas constituem uma crônica melíflua demais e, por assim dizer, poderia ser chamada trezentos dias sem ela. Talvez até venha a se transformar em roteiro de filme estilo água com açúcar. Nunca se sabe quantos repiquetes ainda vão passar por debaixo da ponte, afinal,...

  • Das voltas que o sol não dá

    Há forças da natureza que ditam rumos e mudam destinos. É possível dar uma topada e cair com as fuças bem debaixo das saias de uma bela rapariga, e por ela se apaixonar. É como se o jabuti colocado de pernas para o ar, de...

  • As nossas são as mais belas

    Sequer acordei e percebi que, ao meu lado, dormia a Mônica Mardelli, misto de mulher e deusa. Um deslumbre. Mais tarde, ainda em sono profundo, liguei o televisor e lá ela estava, novamente. Cá com os botões enferrujados, sigo a pensar que o meu sonho de...