Coluna Política Local - 06.06.2018 - Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 06.06.2018

Passagem aumentou
O Conselho Tarifário aprovou ontem o aumento no valor da tarifa do transporte coletivo de Rio Branco. O valor da passagem, tanto no cartão como no dinheiro, passará por reajuste e será cobrado R$ 4 e R$ 3,80, respectivamente. Os estudantes continuarão pagando o valor de R$ 1.

Revoltados
A notícia não agradou muito aos usuários do transporte público. Inclusive, o vereador Roberto Duarte (MDB) frisou na sessão de ontem que se ocorresse mesmo o reajuste, iria recorrer ao Ministério Público para resolver a questão. Segundo ele, após analisar atentamente a planilha, chegou à conclusão de que o valor poderia ser inferior ao que estava sendo discutido.

Vai brigar
Ainda sobre o reajuste, certamente esse não é um assunto que cairá no esquecimento tão cedo. O deputado Eber Machado (PDT) já prometeu que também não ficará inerte à situação. E deixou claro também que não entrou nessa briga por causa de voto. Cumpre apenas o seu papel de parlamentar. Então, tá!

Desmentiram
Os parlamentares do PT, tanto na Câmara Municipal quanto na Aleac, desmentiram a história de que Gladson Cameli (PP) teria sido alvo de vandalismo por parte de militantes petistas do município de Tarauacá. Ao que parece, tudo não passou de uma jogada política.

Tenso
O vereador Rodrigo Forneck (PT) foi categórico ao afirmar que Cameli estava mentindo. O deputado Lourival Marques (PT) foi mais duro no discurso. Disse que o progressista estava embriagado ao inventar o suposto “ataque terrorista”.

Todos calados
Mais interessante do que a fala de Lourival foi o silêncio da base de oposição. Nenhum oposicionista saiu em defesa de Gladson Cameli.

Confiante
O pré-candidato ao governo Ulysses Araújo (PSL) está confiante que conseguirá os votos dos eleitores que ainda estão indecisos. De acordo com o resultado da pesquisa da Agência Delta divulgada na última segunda-feira, 78% do eleitorado ainda não sabe em quem votar para o governo.

Não creio
Já falei isso aqui na coluna e volto a repetir. Não creio que nenhum dos pré-candidatos que se apresentaram até o momento possam quebrar a polarização entre Marcus Alexandre e Gladson Cameli.

Empolgou
Quem ficou bastante empolgado com o resultado foi o ex-reitor da Ufac, Minoru Kinpara (REDE). Ele apareceu com 20,75% das intenções de votos aqui na Capital na disputa ao Senado. Está confiante de que conseguirá conquistar uma vaga.

Fiscalizando
Uma equipe de fiscais do Procon, comandada pelo diretor-presidente do órgão, Diego Rodrigues, percorreu vários postos de combustíveis na Capital. O Procon fiscalizou o preço do diesel nos postos uma semana após o Governo Federal ter determinado, a diminuição de R$ 0,46 no preço do litro do combustível.

Suspenso
O Tribunal Regional do Trabalho 1ª Região determinou que a Eletrobras e suas distribuidoras “se abstenham de dar prosseguimento ao processo de desestatização”, em decisão de tutela de urgência. O TRT 1 determinou ainda que seja apresentado “estudo sobre o impacto da privatização nos contratos de trabalho em curso” no prazo de 90 dias.

Pedido
A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu ontem que o e o STF suspendam os efeitos da condenação do petista na Operação Lava Jato até que os recursos nesses tribunais sejam julgados.

Liberdade
Caso o pedido seja aceito pelos tribunais, o ex-presidente será libertado da prisão.

Terceiro recurso
Além desses dois recursos apresentados na terça, há ainda um terceiro, que também deverá ser julgado pelo STF. Não há prazo para o julgamento dessas três ações.

Contesta
Nessa terceira ação, a defesa de Lula contesta decisão do STJ que negou liberdade ao ex-presidente. Anteriormente, o STF já negou por duas vezes pedidos de liberdade do petista.

Negados
O primeiro pedido, um habeas corpus preventivo que foi julgado antes da prisão do petista, a defesa de Lula foi derrotada por 6 votos a 5. O segundo recurso contra a prisão foi negado por unanimidade pela 2ª Turma do STF em maio.

Aparição pública
O pedido dos advogados do ex-presidente ocorre no mesmo dia em que Lula fez sua primeira aparição pública após ser preso. Ele depôs como testemunha do ex-governador do Rio Sergio Cabral (MDB), e respondeu a perguntas do juiz Marcelo Bretas.

Assuntos desta notícia