Coluna Política Local – 08.01.2019 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 08.01.2019

Posse na Amac

Dois anos depois, o comando da Associação dos Municípios do Acre (AMAC) volta para a Frente Popular. A prefeita de Rio Branco, Socorro Neri (PSB), assumiu ontem. Sem dúvidas Socorro está em uma ótima fase. Suas ações à frente da prefeitura da Capital têm agradado aos rio-branquenses. Como já mencionado anteriormente nessa Coluna, caso decida concorrer à reeleição, Neri tem grande chance de vencer.

Bem avaliada

Uma enquete organizada pelo grupo VP, na página do grupo no Facebook, mostra que a gestão de Socorro Neri vem ganhando cada vez mais elogios. Até a noite do último domingo, cerca de 81% dos internautas avaliaram positivamente o trabalho que vem sendo desenvolvido por ela. Apenas 19% considerou a gestão negativa. A consulta encerra na próxima sexta-feira. Vale frisar que não tem validade científica.

Plano de governo

Das 54 promessas que constam do Plano de Governo registrado por Marcus Alexandre e Socorro Neri na Justiça Eleitoral durante a campanha de 2016, 26 já foram cumpridas integralmente, representando 48,15%.  O que coloca a gestão da capital do Acre à frente de cidades como Florianópolis (45,16%) e Campo Grande (46,67%), perdendo apenas para Porto Alegre (56,25%), em relação às promessas de campanhas executadas pelas gestões municipais.

Em andamento

Em Rio Branco, os dados mostram ainda que das promessas feitas, dez foram cumpridas em parte, pois ainda estão em andamento. As propostas ainda não cumpridas somam 18, e, conforme Planejamento Estratégico da administração municipal, devem ser concluídas nos próximos dois anos de gestão.

Ações I

Entre os compromissos realizados na gestão de Marcus Alexandre e Socorro Neri estão a pavimentação do Ramal São João, a construção de pontes e galerias interligando bairros Calafate e Laélia Alcântara, Aroeira e Ilson Ribeiro, Via Verde e Calafate, Boa União e Glória, Baixada da Habitasa e Morada do Sol, Tucumã e Jardim Primavera; criação do programa Bolsa-Estágio; criação  de aplicativo para celulares com programação cultural;  implantação do Centro de Referência da Pessoa Idosa, bem como a construção de seis novas unidades de saúde.

Ações II

Com relação às promessas cumpridas em parte, aquelas que estão em andamento, o portal destacou a urbanização e implantação do binário nas ruas Rio de Janeiro e Minas Gerais, urbanização das ruas Isaura Parente e Nações Unidas e a duplicação de 7 vias estruturantes: Getúlio Vargas, Rua João XXIII, Estrada das Placas, Estrada da Floresta, Estrada Jarbas Passarinho, da Sobral e Corredor Campo Grande.

E agora?

Caso o governador Gladson Cameli (Progressistas) leve à risca essa questão da despetização em sua estrutura de governo, ele precisará fazer cortes sérios e que atingirá diretamente o primeiro-escalão. O secretário de Educação, Mauro Sérgio Ferreira da Cruz, por exemplo, é filiado ao Partido Socialista Brasileiro (PSB), longeva legenda aliada do PT na Frente Popular do Acre nos últimos 20 anos.

Complicou

Outros nomes da atual equipe da Secretaria de Educação e Esporte (SEE) estavam também até o ano passado vestidos de vermelho nas campanhas eleitorais do PT.

Reclamações 

A manutenção de petistas dentro da SEE também já foi alvo da reclamação de Rosana Nascimento (PPS), aliada de Gladson Cameli e presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), maior entidade sindical do Estado.

Renunciou

Alegando motivos pessoais, o prefeito de Senador Guiomard, Judson Costa (PPS), renunciou ao cargo. O comunicado oficial foi emitido pela primeira secretária da Câmara Municipal do município, Claudia Lima (PT), no último sábado.

Família

Segundo ele, a decisão foi tomada em família. “Trata-se de uma decisão difícil, porém necessária para minha vida pessoal e familiar. Haja vista as dificuldades de adaptação aos processos que regem a vida política e que gera desgastes físicos e emocionais”, disse o prefeito.

Nova troca

Em menos de um mês, Senador Guiomard já trocou de prefeito duas vezes, a primeira ocorreu no dia 13 de dezembro de 2018, quando o então prefeito André Maia (PSD) foi preso durante operação da Polícia Federal, suspeito de desviar verbas públicas.

Novo prefeito

Com a prisão de Maia e agora a renúncia de Judson, o vereador e presidente da Câmara, Gilson da Funerária, será o terceiro a assumir a administração pública daquele município.

Briga boa

O senador reeleito Sérgio Petecão (PSB) deve travar uma boa luta caso queira assumir a presidência da Casa. O problema é que dentro do próprio partido também tem gente querendo a disputada cadeira. Um site baiano noticiou que um senador de lá, Angelo Coronel, está disposto a ser presidente da casa. Os dois terão adversários – no mínimo – no MDB (Renan Calheiros), PSDB (Tasso Jereissati) e DEM (Davi Alcolumbre).

Assuntos desta notícia